Hebert Sousa e Isaquias Queiroz: brilho de ouro em Tóquio


(Foto: Wander Roberto/COB) (Foto: Miriam Jeske/COB)

Hebert Sousa recuperou-se de uma derrota quase certa com um nocaute a apenas 90 segundos do final de sua luta e conquistou a medalha de ouro na categoria até 75 quilos do boxe neste sábado (7). Pouco antes, o canoista Isaquias Queiroz dominou a prova do C1 1.000 m da canoagem velocidade e conquistou o ouro, garantindo sua quarta medalha olímpica. O baiano de 27 anos, medalha de prata nos Jogos do Rio, terminou com o tempo de 4min04s408, à frente do chinês Liu Hao e de Serghei Tarnovschi, da Moldávia.

Foi a quarta medalha olímpica de Isaquias, feito que o coloca atrás apenas dos velejadores Torben Grael e Robert Scheidt, com cinco láureas cada um, na lista dos maiores medalhistas do país na história olímpica. Isaquias agora integra o seleto grupo que já conta com Serginho, do vôlei, e Gustavo Borges, da natação, com quatro pódios.

Ele dedicou a vitória ao seu falecido treinador, Jesus Mórlan, que o levou a ser o primeiro atleta brasileiro a conquistar três medalhas em uma mesma edição de Jogos, no Rio 2016.

“Muito feliz de poder ganhar essa medalha de ouro para o Brasil. Uma emoção muito grande, me dediquei muito desde 2016 até esse exato momento. A medalha no C2 não veio. Nosso objetivo era representar nosso querido treinador, Jesus Morlán, que faleceu em 2018 e conquistou nove medalhas, com essa de hoje, importantes na nossa carreira. Muito feliz de poder estar realizando esse sonho”, disse Isaquias.

A vitória de Hebert Sousa foi surpreendente e causou muita reclamação por parte do adversário. Quase no final da luta, o brasileiro disparou um golpe poderoso que deixou o campeão olímpico Oleksandr Khyzhniak no chão. Khyzhniak chegou a se levantar, cambaleando, e fez de tudo para provar que estava bem para continuar, com suas palavras ao árbitro sendo abafadas pelos gritos do brasileiro.

"Não entendi a decisão", disse Khyzhniak, acrescentando que o soco não foi tão forte. "Não é que eu poderia ter continua, eu continuei. Eu levantei rápido, mas foi finalizado."

Khyzhniak abriu clara vantagem com socos rápidos, mas Hebert lutou para permanecer em pé e ficou surpreso quando seu adversário foi à lona.

"Eu dei sorte, encaixei e foi nocaute", disse ele. "Não tenho tantos nocautes, mas treino muito para isso". “Difícil falar a sensação, é incrível, uma emoção muito grande, senti a energia de todo mundo que estava torcendo. Eu pensei durante os rounds que tinha muita gente mandando energia por esse nocaute. Eu acreditei que eu podia e que bom que aconteceu, eu fui premiado e a gente merece”, afirmou o boxeador segundo o site do Time Brasil.

Hebert nem esperou pela decisão do árbitro e comemorou imediatamente, pulando de córner para córner e gritando para as câmeras de televisão.

O nocaute viralizou com muitos memes nas redes sociais. Até Felipe Neto, maior youtuber do país, provocou o lutador ucraniano.




300x250px.gif
728x90px.gif