Homem é preso ao fazer ofensas racistas dentro de biblioteca


Homem lia livro do ditador nazista em biblioteca em São Paulo (Reprodução)

Um homem de 39 anos foi preso em flagrante ao fazer ofensas racistas a frequentadores da Biblioteca Mário de Andrade, no centro de São Paulo. Segundo a Secretaria a Segurança Pública do estado, a Guarda Civil Metropolitana foi ao local por volta das 13h de terça-feira (2) e constatou que o homem proferia ofensas contra duas mulheres, uma de 39 anos e outra, de 66 anos de idade.

Testemunhas filmaram a ação criminosa do homem em frente a uma das vítimas, uma mulher negra: "Não gosto de negros. Se negro prestasse, não era discriminado pela sociedade", disse.

A testemunha que registra a cena afirma "você é racista", em seguida o homem diz: "Sou mesmo, quem gosta de macaco é zoológico".

Ele foi levado ao 2º Distrito Policial, no Bom Retiro, onde ficou detido. Segundo a secretaria, o caso foi registrado como injúria e preconceito de raça e cor.

No vídeo, é possível ver ainda nas imagens que ele tinha um exemplar do livro Minha Luta, do ditador nazista Adolf Hitler. Além de fazer afirmações racistas, o homem mostrou ser também homofóbico. "Aí você chega no banheiro aqui e vê um monte de viado", disse.

A Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, responsável pela biblioteca, informou que funcionários da instituição foram à delegacia para prestar depoimento e que um ouvidor foi designado para acompanhar o andamento do caso.

“A biblioteca é um espaço público marcado pelo respeito à liberdade de gênero, raça, orientação sexual, credo e de celebração da diversidade e de todos os direitos individuais”, enfatiza a nota divulgada pela secretaria.

Segundo a pasta, os trabalhadores da Mário de Andrade têm recebido formação específica para lidar com casos de racismo, discriminação e misoginia. “Tal como diversos outros equipamentos culturais da cidade, tem se empenhado em treinar a sua equipe para lidar com atitudes racistas, transfóbicas e misóginas em seus espaços, ao mesmo tempo em que vem desenvolvendo um trabalho de conscientização junto aos seus servidores”, diz o comunicado.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif