Homem mata ex-esposa a marretadas e se suicida


Caso de feminicídio aconteceu nesta quinta-feira em SG | Foto: Reprodução

Uma mulher, de 27 anos, foi vítima de um crime brutal, no bairro Rio do Ouro, em São Gonçalo, na manhã desta quinta-feira (13/1). Bruna Araújo Carvalho foi morta com golpes de marreta pelo ex-marido, identificado como Haroldo da Silva Amorim, de 30 anos. Após cometer o crime, o homem roubou um carro e cometeu suicídio em Niterói.


Familiares de Haroldo disseram que ele não aceitava o fim do casamento e o fato de a ex-mulher estar em outro relacionamento. A união deles teria chegado ao fim devido às constantes agressões dele contra ela. Foi durante uma dessas discussões, segundo parentes, quando foi ameaçada com uma faca, que a jovem decidiu definitivamente pôr um fim à relação.


Na manhã desta quinta-feira (13/1), a filha de doze anos do casal, a mulher e um tio da jovem foram à residência do acusado, na Rua Renato Girandi, no Rio do Ouro, para buscar alguns eletrodomésticos. O acusado havia dito que não estaria em casa e que ela poderia ir tranquilamente. No entanto, Haroldo já havia preparado uma emboscada para fazer Bruna refém no local.


Quando chegaram à casa, eles se depararam com Haroldo, que estava com duas armas em sua cintura. Ele mandou o tio da jovem e a filha irem para um quarto. No entanto, nesse momento, a filha abraçou o acusado na tentativa de acalmá-lo. O tio de Bruna tentou conter o homem logo em seguida, enquanto Bruna iniciou uma fuga do local.


Haroldo conseguiu escapar e saiu pela rua fazendo vários disparos na direção de Bruna. Vizinhos relataram que a jovem havia caído na calçada, mas ainda estava viva. O assassino aproveitou o tempo de chegada da polícia até o local e ainda desferiu vários golpes com uma marreta no corpo da jovem.


Após cometer o crime, Haroldo roubou um veículo, modelo Fiat Uno, e dirigiu até a Ponte Rio-Niterói, onde cometeu suicídio. Ele chegou a ser resgatado com vida e levado para o Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio, mas chegou morto na unidade hospitalar.


Agentes da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHINSG) estiveram no local onde a vítima foi morta e fizeram perícia técnica. Após o trabalho policial, a Defesa Civil removeu o corpo, levando para o Instituto Médico Legal (IML) de Tribobó.

300x250px.gif
728x90px.gif