Homem recebe eletrochoque por recusar a usar máscara


''Solta o meu pescoço, meu pescoço não'', gritava o homem. Em seguida, foi atingido por eletrochoque da GM do Rio

No mesmo dia em que um guarda municipal de Santos, no litoral de São Paulo, foi humilhado e intimidado pelo desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira, depois de se recusar a colocar a máscara e receber notificação, no Rio de Janeiro, em plena praia de Copacabana, guardas municipais do Grupamento Especial de Praia e Marítimo (GPM) prenderam um homem que não acatou a ordem para colocar o equipamento de proteção. O homem, segundo a Guarda Municipal, se negou a entregar o documento para ser notificado e xingou os agentes, e ao ser comunicado que seria conduzido à delegacia, reagiu e foi imobilizado com pistola de eletrochoque.

Nas imagens que circulam pelas redes sociais, o rapaz, inicialmente, resiste à condução dos guardas municipais para a delegacia e alega ''não estar fazendo nada'', com as mãos para cima. Quando um dos agentes o segura pelo pescoço, mesmo parado, ele pede: ''Solta o meu pescoço, meu pescoço não''. Por um momento, o homem consegue se desvencilhar e se afasta. Logo em seguida, ele cai na areia após ser atingido por disparo de arma de eletrochoque. Ele xinga na direção de um dos agentes e outra arma de choque é disparada. Deitado de bruços na areia, ele é algemado com as mãos para trás e levado para a viatura. No decorrer da ação, alguns transeuntes gritam "covardia" e "pra quê isso?" na direção dos agentes da prefeitura.

De acordo com a prefeitura, o homem foi encaminhado para a UPA de Copacabana para a retirada dos dardos do eletrochoque. Ele foi autuado na 12a DP por desacato, desobediência e resistência.

Homem é algemado pelos agentes da Guarda Municipal do Rio, após ser imobilizado por disparo de eletrochoque

1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: