Horário ampliado das barcas expõe passageiros à Covid

O aumento nos intervalos entre as barcas que fazem a travessia Niterói-Rio nos horários de pico tem causado filas e aglomerações nas áreas externas e no interior das estações nas duas cidades. Apesar do agravamento da pandemia, muitos niteroienses continuam trabalhando presencialmente do outro lado da baía e, além da espera mais longa, enfrentam diariamente o risco de infecção por conta da falta de distanciamento.

Foto: Divulgação

As barcas operaram durante a maior parte de 2020 com horário reduzido por conta da diminuição do número de passageiros na fase mais aguda da pandemia, e gradativamente, com a retomada das atividades, os intervalos passaram a ser de 15 minutos nos momentos de maior movimento. Contudo, em fevereiro último os usuários foram surpreendidos com a notícia da mudança nos horários.


De repente, as embarcações que fazem a ligação Praça XV-Praça Araribóia começaram a circular com intervalos de até 30 minutos entre 5h30 e 9h e entre 16h e 18h nos dias úteis, justamente quando o número de passageiros é maior. Nos demais horários, fins de semana e feriados os intervalos são ainda maiores: uma hora de espera.

Foto: Divulgação

A suspensão dos serviços do Catamarã Charitas-Praça XV, no ano passado, também surtiu efeitos negativos na mobilidade da cidade. Moradores de Charitas, São Francisco e bairros da Região Oceânica precisam agora se deslocar até o Centro de Niterói para fazer a travessia de barca, ou pegar um ônibus. As linhas intermunicipais, por sua vez, têm operado com um menor número de carros. Algumas delas, como como é o caso da Praça Araribóia-Praça XV, circulam diariamente com os veículos lotados nos horários de rush.


Adequação dos serviços


A retomada dos dois serviços prestados pelo consórcio Barcas S/A foi solicitada pelo deputado estadual Felipe Peixoto (PSD) à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Não apenas a redução do intervalo das barcas Niterói-Rio nos horários de maior circulação de passageiros, mas também a volta do Catamarã Charitas-Praça XV.


Nas indicações feitas à mesa diretora da Casa o parlamentar reforça que, além de fundamentais para os passageiros que fazem diariamente a travessia entre os dois municípios, os serviços são necessários para minimizar os riscos de contágio da Covid-19.

"Num momento em que intensificamos as medidas de isolamento social é fundamental e urgente que os meios de transporte se adequem para proporcionar mais comodidade aos passageiros, com medidas que reduzam as aglomerações. Infelizmente não foi isso que aconteceu no caso das Barcas S/A. Do jeito que está enfrentamos sérios riscos à saúde pública. Por isso vamos lutar junto ao Governo do Estado para a retomada desses serviços", garante o deputado Felipe Peixoto.

1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: