top of page

Hospital Municipal Carlos Tortelly realiza festa de Natal


O Hospital Municipal Carlos Tortelly (HMCT) realizou a tradicional confraternização de Natal para as crianças e adolescentes que recebem atendimento no Serviço de Atenção Especializada de HIV/Aids. A festa aconteceu no Ciep Anísio Teixeira, no Fonseca. O Hospital é referência no tratamento das crianças com vírus HIV positivo.


A secretária municipal de Saúde, Anamaria Schneider, explicou que ações como essa têm um resultado muito positivo. “Desenvolver esse tipo de confraternização proporciona acolhimento, aumentando o vínculo dos profissionais com as crianças e suas famílias, o que é fundamental para o resultado do trabalho assistencial”, explicou Anamaria Schneider.


Diversas atividades voltadas aos pequenos marcaram a festa. Pintura livre com tinta guache, gincanas e brincadeiras como bingo, cama elástica e dança da cadeira. O chefe do setor de rouparia do HMCT, Marcio Jose da Costa Garios, representando a figura do Papai Noel, distribuiu abraços e presentes para a felicidade da garotada.


De acordo com o diretor geral do HMCT, Ubiratan Moreira Ramos, a confraternização de Natal ocorre todos os anos e faz parte da ação de humanização da unidade.


“A confraternização de Natal proporciona um momento de alegria e bem-estar dentro de uma unidade hospitalar. Isso é muito importante para os pacientes e seus familiares, além dos profissionais de saúde”, destacou o diretor.


A diarista Ana Cláudia Dorneles, avó de uma paciente de dois anos, participou pela segunda vez da confraternização e agradeceu à equipe do HMCT. “Eu adorei a festa e gostaria de agradecer a todos pelo tratamento que eu e minha neta recebemos durante o ano todo no hospital, sempre com muito carinho e com muito amor. Isso faz toda a diferença”, elogiou Ana Cláudia.


Segundo a coordenadora do Serviço de Atenção Especializada, Myllena Mattos, 85 crianças recebem acompanhamento ambulatorial no hospital e são atendidas por uma equipe formada por médico infecto-pediatra, assistentes sociais, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicóloga, fisioterapeuta e nutricionista.


Atendimento


Em Niterói, pessoas portadoras de HIV/Aids contam com ampla assistência e tratamento. O HMCT é a unidade referência para internação de adultos. O local possui enfermaria exclusiva com médico infectologista de plantão 24 horas e oferece atendimento ambulatorial para adultos, crianças e adolescentes.


Para atendimento ambulatorial de adultos, a população soropositiva conta com a Policlínica Regional Sérgio Arouca; Policlínica Regional do Barreto; Policlínica Regional Carlos Antônio da Silva; Policlínica Regional da Engenhoca; Policlínica Regional do Fonseca e Hospital Azevedo Lima (HEAL) realizam atendimento apenas do público adulto. Já a Policlínica Regional do Largo da Batalha, Regional de Itaipu e o Hospital Universitário Antônio Pedro atendem também crianças e adolescentes. Gestantes HIV positivo têm atendimento em qualquer um dos SAE existentes, caso haja existência de risco obstétrico causado por outros agravos à saúde das gestantes, elas poderão ser encaminhadas para a Policlínica de Especialidades da Saúde da Mulher Malu Sampaio.


Redução das infecções hospitalares


O Hospital Municipal Carlos Tortelly (HMCT) foi um dos 188 hospitais do Brasil selecionados pelo Ministério da Saúde para fazer parte do projeto “Saúde em Nossas Mãos”, que aconteceu no período de 2021 a 2023. O objetivo da ação foi melhorar a segurança do paciente com a implantação de práticas de prevenção de infecções. Com o trabalho da equipe assistencial, a unidade concretizou a meta de redução de 30% das infecções hospitalares no serviço de terapia intensiva.


A secretária municipal de Saúde, Anamaria Schneider, considera fundamental esse tipo de iniciativa para a qualificação dos serviços de saúde. “O HMCT é uma importante unidade para o município e o resultado desse trabalho, realizado com empenho e dedicação da equipe, é primordial para a assistência aos pacientes que estão em terapia intensiva”, disse Anamaria Schneider.


Para a realização do projeto, foram feitas inúmeras capacitações com a equipe responsável pelo hospital, que aplicava as experiências aos demais profissionais que atuam na unidade.

Segundo o diretor do HMCT, Ubiratan Moreira Ramos, após a troca de experiências nesses dois anos, as equipes estão comprometidas em manter e melhorar cada vez mais as ações.


“Atingimos o objetivo do projeto e vamos continuar trabalhando para o desenvolvimento de medidas que assegurem um tratamento qualificado, e que garantam a segurança do paciente”, afirmou o diretor.


O diretor de enfermagem Daniel Vinicio Dias Ferreira e a coordenadora de enfermagem da terapia intensiva Juliana dos Santos estiveram em Brasília para a cerimônia de encerramento do projeto. De acordo com Daniel Vinicio, o projeto foi fundamental para melhoria no processo de cuidado e segurança dos pacientes hospitalizados.


“Nosso próximo objetivo é a implementação do método de cuidado nos demais setores assistenciais”, contou o diretor de enfermagem.


O projeto ocorreu de 2021 a 2023 e teve como critérios de seleção: hospital público ou filantrópico; ter no mínimo 100 leitos ativos; possuir no mínimo 10 leitos de UTI adulto ou pediátrico; ter uma equipe dedicada ao projeto para implantar as práticas seguras e prevenção de infeções em suas UTIs; e ter apoio institucional para se candidatar (responsável legal do hospital).


A ação foi elaborada de forma colaborativa pelos hospitais PROADI-SUS e pelas equipes técnicas da Coordenação do Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP), Coordenação Geral de Atenção Hospitalar e de Urgência do Departamento de Atenção Hospitalar da Secretaria de Atenção à Saúde (CGHOSP/DAHU/SAS/MS), alinhado ao Plano Nacional de Saúde (PNS).


Fonte: Coordenadoria Geral de Comunicação da Prefeitura de Niterói

Comentários


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page