top of page

Hotel Acolhedor: programa do Estado investe em saúde mental


Fotos: Divulgação/Governo RJ


Neste mês, dedicado à campanha Janeiro Branco – que relembra a importância de cuidar da saúde mental –, o Governo do Estado está debatendo sobre o tema com a população que vive em situação de rua e pernoita nas unidades do Hotel Acolhedor, administradas pela gestão estadual. Os frequentadores do local participaram de uma roda de conversa na última semana e o próximo encontro acontece nesta segunda-feira (30), no projeto “Papo de Segunda”.


A iniciativa, comandada pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSODH), reúne profissionais da área da saúde e assistência social, que abordam também temas para além da saúde mental, como arte, entre outros. Os encontros são uma oportunidade para que pessoas em situação de rua possam ter acesso a esse momento de aprendizado e reflexão.


A primeira roda de conversa do Hotel Acolhedor aconteceu na unidade do Catete, na última sexta-feira. Já nesta segunda, o bate-papo será no polo do Centro do Rio, na rua 20 de abril. O espaço tem como objetivo não apenas oferecer o pernoite, com alimentação e banho garantidos, mas uma real ressocialização e cuidado com a saúde mental de pessoas que vivem em situação de rua.


E é esse respeito pelo outro, e a busca para que essas pessoas sejam reinseridas na sociedade, que a coordenadora do Hotel Acolhedor, Hosana Helena, tenta trazer para a rotina das duas unidades.


"Todos os dias antes de trabalhar me lembro de uma frase de Carl Jung, sempre ao atender um usuário ou planejar atividades, que diz assim “Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana”. E assim eu sigo cumprindo minha função com responsabilidade e empatia para que eles possam se estabelecer e se reerguer", disse Hosana Helena.


Recomeço para quem participa


Nas rodas de conversa, diferentes histórias se unem e encontram no diálogo novas perspectivas de vida. É o caso de Leonardo Cavalcanti, de 48 anos, que está em situação de rua e luta contra o vício em drogas. Além de uma noite digna de sono, a estadia no Hotel Acolhedor traz muitos outros benefícios.


"O Hotel está sendo uma mão na roda, sou usuário de drogas e tenho muita dificuldade de sair dessa vida. Por ter que chegar aqui cedo para participar das rodas de conversa, às 19h, isso evita que eu fique nas ruas usando drogas e também me ajuda a criar um senso de responsabilidade. A roda é muito boa, estou mais íntimo das pessoas que trabalham no hotel e acabam me ajudando com a ressocialização. Vendo o exemplo dos meus colegas também me motiva a mudar, pois vejo a dificuldade de cada um, e vou me fortalecendo. Inclusive, segunda-feira vou no Centro do Rio pegar medicamentos e retomar meu tratamento, foi Deus quem fez essa reunião aqui hoje", disse Leonardo.


Assim como Leonardo, Jandir Rodrigues, de 32 anos, relata a importância do da iniciativa para a sua vida.


"Desde que eu vim da Bahia estou em situação de rua. Os profissionais aqui me ajudaram a fazer meu currículo, não estou mais nas ruas e consegui um emprego em um Hotel", relatou Jandir.


Hotel Acolhedor


O Programa Hotel Acolhedor foi lançado no dia 30 de agosto de 2021. Além de fornecer pernoite, alimentação e banho para os usuários, o Hotel ajuda ainda na emissão de documentos, apoio de psicólogos e assistentes sociais para pessoas em vulnerabilidade social. Além disso, oferece dicas para ajudar o cidadão a retornar ao mercado de trabalho.


Nas unidades são oferecidas duas refeições por dia (jantar e café da manhã), além de um kit de higiene pessoal e roupa de cama e banho.


Os hotéis, no Centro e no Catete, contam com capacidade de cerca de 300 leitos e têm taxa de ocupação diária de 100% nas duas unidades. O projeto abriga moradores em situação de rua das 19h até às 7h, todos os dias.


Dados dos assistidos pelo Hotel Acolhedor mostram que: 70% dos atendidos pelo programa foram encaminhados para serviços como segunda via de documentação, CRAS, Programa dos Alcoólicos Anônimos, CEJA, ou até mesmo para vagas de emprego.


Fonte: Núcleo de Imprensa do Governo do Estado do Rio de Janeiro

Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page