Isolamento cai e números da Covid sobem no Rio


Passeio no calçadão de Copacabana no primeiro domingo do inverno no Rio (Imagem/Reprodução)

Na semana do dia 14 (domingo) a 20 (domingo) o Rio de Janeiro viu aumentar extraordinariamente o número de casos notificados da Covid-19. Foi a maior quantidade das últimas quatro semanas, com 8.718 novas notificações, e um aumento de 52,7% em relação à semana anterior. Mas nem por isso, nem pelos 5.832 mortos pelo novo coronavírus – cinco vezes o total da Argentina -, o primeiro domingo do inverno com sol na cidade foi diferente dos outros invernos.

Praias cheias, cerveja, churrasco e petiscos servidos em mesas de restaurantes e áreas de lazer tomadas por famílias inteiras sem máscaras, nem de longe lembravam se tratar de uma cidade no início de um processo de reabertura “gradual” do isolamento.

Para especialistas ouvidos pelo jornal O Globo, o crescimento dos números da Covid-19 soa como um alerta dos efeitos das recentes flexibilizações do isolamento social adotadas pelo prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) e pelo governador Wilson Witzel (PSC).

As estatísticas macabras, nos boletins divulgados diariamente pela Secretaria de Estado de Saúde, mostram que o estado chegou neste domingo (21) a 96.133 casos de Covid-19 e 8.875 mortes. Deste total, 50.430 casos ocorreram na capital, assim como 5.832 mortes.

E em meio à pandemia, o governo do estado anunciou nesta segunda-feira (21) mais uma troca na Secretaria de Saúde. O secretário Fernando Ferry, com apenas um mês e quatro dias na pasta, pediu demissão e, em seu lugar, assumirá o coronel do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, Alex Bousquet.

Crivella "tranquilo"

Com os números do coronavírus jogando a favor da prudência, o prefeito Marcelo Crivella parece que não viu o que ocorreu nas praias no fim de semana e anunciou nesta segunda-feira (22) uma nova reabertura que estava prevista no planejamento para ocorrer só a partir da próxima semana: salões de beleza localizados em shoppings do Rio estão autorizados a voltar a atender já a partir desta segunda-feira (22).

Crivella, não se sabe como, disse estar "tranquilo" e que não acredita que a reabertura das atividades possa trazer prejuízo aos cariocas.

— Se você olhar os dados concretos, nós estamos prontos para enfrentar o que vier — avaliou o prefeito, sem informar os indicativos. Estamos tranquilo que estamos abrindo. Tem toda possibilidade das regras que fizemos não aumentarem a contaminação nem trazerem prejuízo às pessoas, disse Crivella, sem mostrar dados que garantam essa tranquilidade.

300x250_QuatroRodas.gif
728x90_PorqueArCondicionado.gif