Jefferson condenado por ataque homofóbico a governador


Roberto Jefferson agora foi condenado a pagar R$ 300 mil por ofensas homofóbicas (Reprodução)

O ex-deputado e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, foi condenado a pagar R$ 300 mil por ofensas homofóbicas contra o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB). A decisão foi emitida na sexta-feira (10) pela 16ª Vara Cível do Foro Central de Porto Alegre.

Em uma das ofensas nas redes sociais, de acordo com o juiz Ramiro Oliveira Cardoso, o político bolsonarista "incitou de forma chula o preconceito contra homossexuais a partir da criação de factoides".

Em outra ofensa, dessa vez em entrevista a uma emissora de rádio de Porto Alegre, Jefferson "induziu e incitou discriminação e preconceito de orientação sexual ao associar à suposta condição de homossexual do governador do estado qualidades negativas", segundo o magistrado ao acatar a denúncia feita pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS).

Aliado do presidente Jair Bolsonaro, o ex-parlamentar foi preso em 13 de agosto sob suspeita de liderar uma milícia digital de ataques à democracia. Com autorização do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, Jefferson está internado desde o último dia 5 - monitorado por tornozeleira eletrônica - em um hospital do Rio de Janeiro para tratar de uma infecção nos rins.

Ganhe_Ate_300x250px.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
Aumentou_728x90px.gif