top of page
banners dengue balde niteroi 728x90 29 2 24.jpg

Jornalismo perde Paulo Caruso e Marcio Guedes


O jornalismo brasileiro perdeu, da noite de sexta-feira (3) para a manhã deste sábado (4), dois de seus expoentes: o comentarista esportivo Marcio Guedes, aos 75 anos, no Rio de Janeiro, e o cartunista Paulo Caruso, aos 73 anos, em São Paulo.


Marcio Guedes vinha enfrentando os sintomas de uma hepatite C, mas ainda não há informações confirmadas sobre a causa da morte ocorrida na noite de sexta..


Paulo Caruso lutava contra um câncer. Ele estava internado no Hospital Nove de Julho, no centro da capital paulista e veio a óbito na manhã deste sábado. O velório está marcado para esse domingo (5), 11h, no Funeral Home, em Bela Vista, São Paulo.


Marcio Guedes

Em cinco décadas de carreira, Marcio Guedes passou pelas redações do Jornal do Brasil, Correio da Manhã, Jornal da Tarde/ Estado de São Paulo. Foi colunista e comentarista no jornal O Dia, na Band, na TV Manchete, na TV Globo, na Record, na ESPN e desde 2001 trabalhava na TV Brasil. Atualmente ele fazia comentários para os programas esportivos da Rádio Nacional (Bate Bola Nacional e No Mundo da Bola) e da TV Brasil (Stadium e No Mundo da Bola), da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).


Marcio Guedes recebeu dois prêmios Esso de Jornalismo no exercício da profissão. O primeiro no Correio da Manhã pela série de matérias "Futebol em três tempos", sobre a ascensão, glória e decadência de craques de futebol. A segunda no Jornal da Tarde/ Estado de São Paulo pela matéria "Assim se fez o craque: Zico".


Paulo Caruso

Nascido na cidade de São Paulo em 6 de dezembro de 1949, Caruso era caricaturista, ilustrador, chargista e músico, Paulo José Hespanha Caruso tinha um irmão gêmeo, Chico Caruso, também cartunista.


Desde 1987 esteve no Roda Viva, programa da TV Cultura, ilustrando as entrevistas. Formado em Arquitetura pela FAU - USP, não seguiu carreira e começou como chargista no Diário Popular em 1960. A partir daí passou por diversos veículos de comunicação como O Pasquim, revistas Careta, Senhor e Istoé.


Entre os diversos livros publicados, destaca-se As Origens do Capitão Bandeira, 1983, e outros com cenas irônicas que acompanham a história política brasileira, Ecos do Ipiranga (1984) e Bar Brasil na Nova República (1986). Além disso escreveu também São Paulo por Paulo Caruso - Um Olhar Bem-Humorado sobre Esta Cidade (2004), em homenagem aos 450 anos da metrópole.


Paulo Caruso recebeu vários prêmios, como o de melhor desenhista, pela Associação Paulista dos Críticos de Arte - APCA, em 1994. Por sua habilidade para a sátira e para a caricatura, aliada à numerosa produção, sua obra é mais conhecida do país.


Com a Agência Brasil

コメント


Chamada Sons da Rússia5.jpg
banners dengue balde niteroi 300x250 29 2 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page