José Serra é denunciado por lavagem de dinheiro


Apontado diversas vezes, desde quando foi ministro da Saúde no governo de Fernando Henrique Cardoso - inclusive em livro de jornalista -, por envolvimento em esquemas de corrupção, a Operação Lava Jato finalmente denunciou José Serra (PSDB), ex-candidato a presidente da República, por lavagem de dinheiro. De acordo com a denúncia, entre 2006 e 2007, José Serra usou seu cargo para receber da Odebrecht pagamentos indevidos em troca de benefícios nas obras do Rodoanel Sul. Agora no Senado, Serra foi protegido por décadas das investigações da Polícia Federal e dos inquéritos, apesar das seguidas denúncias contra ele. A Polícia Federal realiza buscas na capital paulista na manhã desta sexta-feira (3).

Segundo a denúncia, a Odebrecht pagou somas milionárias que foram transferidas pela empreiteira por meio de uma sofisticada rede de offshores no exterior, para que o real beneficiário dos valores não fosse detectado pelos órgãos de controle.

De acordo com as investigações, José Amaro Pinto Ramos e Verônica Serra constituíram empresas no exterior, ocultando seus nomes, e por meio delas receberam os pagamentos que a Odebrecht destinou ao então governador paulista. Serra governou o estado de 2007 a 2010.

"Neste contexto, realizaram numerosas transferências para dissimular a origem dos valores, e os mantiveram em uma conta de offshore controlada, de maneira oculta, por Verônica Serra até o final de 2014, quando foram transferidos para outra conta de titularidade oculta, na Suíça."

R$ 40 milhões bloqueados

Até o momento, a força-tarefa identificou que, no esquema entre a Odebrecht e o ex-governador, dezenas de milhões de reais podem ter sido usadas em lavagem de dinheiro ao longo dos últimos anos.

Através das provas recolhidas, o Ministério Público Federal obteve autorização para bloquear aproximadamente R$ 40 milhões de uma conta suíça.

Na operação desta sexta-feira (3), a Polícia Federal cumpre oito mandados de busca e apreensão nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo.

Privataria

No livro "A privataria tucana", do jornalista Amaury Ribeiro Junior, esquemas de corrupção envolvendo José Serra e sua filha, Verônica, são minuciosamente traçados e documentados. O livro foi lançado em 2011. Apesar da gravidade das denúncias, não houve consequências judiciais.

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

1/3
300x250px - para veicular a partir do di
Leia também: