Juíza zera investigação contra Felipe Neto por 'genocida'


(Divulgação)

Não durou muito tempo o show do "Carluxo", como é conhecido o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), contra o youtuber Felipe Neto. A juíza Gisele Guida, da 38ª Vara Criminal do Rio de Janeiro mandou suspender a investigação instaurada na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática por ele ter chamado de genocida o presidente Jair Bolsonaro, em rede social. A magistrada reconheceu a ilegalidade da instauração de investigação criminal feita a pedido do filho 03 do presidente.

Felipe Neto é um dos 100 maiores influenciadores digitais do mundo destacado pela revista Time, sendo crítico do governo e da postura negacionista do presidente na pandemia, e, por isso, o considera também responsável pela morte de milhares de brasileiras pelo coronavírus.

Na última segunda-feira, Felipe Neto divulgou que recebeu uma intimação para comparecer na delegacia sob acusação de prática de crime contra a segurança nacional. Ele disse que foi acordado com a Polícia Civil em sua porta e escreveu em sua rede social: "Carlos Bolsonaro foi no mesmo delegado que me indiciou por 'corrupção de menores. Sim, é isso mesmo'".

Após a decisão da magistrada, que analisou o pedido feito por seu advogado, Felipe comemorou em rede social nesta quinta-feira (18): "Vitória!!! Justiça suspendeu a investigação! Não passarão!!!", escreveu.

Projeto "Cala a Boca Já Morreu"

Após o episódio provocado por Carluxo, Felipe Neto resolveu organizar um projeto para atender gratuitamente outras pessoas que sejam vítimas de casos como o seu envolvendo o clã dos Bolsonaros. O youtuber está criando o que ele e sua equipe chamam de projeto “Cala a Boca Já Morreu”, que será integrado por escritórios de advocacia.

Qualquer pessoa que não tenha advogado poderá acionar a equipe responsável pelos encaminhamentos jurídicos por meio de uma página na internet.

A iniciativa contemplará ações criminais, cíveis e administrativas a cargo dos especialistas André Perecmanis, Augusto de Arruda Botelho, Beto Vasconcelos e Davi Tangerino.

“O Cala-Boca Já Morreu será um grupo da sociedade civil que vai lutar contra o autoritarismo e que será movido pelo princípio de que quando um cidadão é calado no exercício do seu legítimo direito de expressão, a voz da democracia se enfraquece. Não podemos nos calar. Não podemos deixar que nos calem e não vamos”, finaliza Felipe Neto, idealizador do projeto", diz trecho do documento divulgado pela assessoria do youtuber.



1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: