Juízes pela Democracia: 'Moro e Dallagnol sem máscara'


(Reprodução)

A Associação de Juízes para a Democracia (AJD) divulgou uma nota neste domingo (7) para se manifestar em relação às prováveis candidaturas do ex-juiz Sergio Moro e do ex-procurador Deltan Dallagnol nas eleições em 2022. A AJD reitera sua denúncia anterior sobre a existência de “manipulação política no bojo da denominada ‘Operação Lava-jato'”, e declara que "Moro e Dallagnol escancaram que seu maior projeto era alavancar suas próprias carreiras políticas".

De acordo com a entidade, tanto o ex-juiz como o ex-procurador da lava jato “nunca atuaram contra a corrupção. Ao contrário, utilizaram o sistema de justiça para obstaculizar um projeto político popular e nacionalista, resultando em eleições parciais, já que afastado o candidato com maiores intenções de voto, em 2018”.

Os magistrados destacam que, além dos ataques ao sistema democrático, a Lava Jato também trouxe graves consequências econômicas ao país. “Aos danos à democracia, somam-se a destruição da indústria naval e da construção civil brasileiras, entre outros nefastos efeitos do Lawfare praticado por esses que, agora, sem pudor algum, desvelam quais eram suas verdadeiras intenções: a manipulação da justiça em proveito próprio”, diz trecho da nota.

“Caída a máscara da caçada implacável aqueles que eles chamavam de corruptos, Moro e Dallagnol escancaram que seu maior projeto era alavancar suas próprias carreiras políticas, vilipendiando seus cargos públicos, no Judiciário e no Ministério Público”, diz ainda a nota da AJD.

A associação reforça “seu alerta à sociedade, quanto aos riscos e prejuízos à democracia que a prática do Lawfare e a atuação impune de Sérgio Moro e Deltan Dallagnol (dentre outros) representam”.

Na semana passada, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), sem citar nomes, disse que alerta “há anos” para a politização do sistema de Justiça. “A seletividade, os métodos de investigações e vazamentos: tudo convergia para um propósito claro – e político, como hoje se revela. Demonizou-se o poder para apoderar-se dele. A receita estava pronta”, escreveu o ministro, em uma rede social.

Veja a seguir a nota da AJD na íntegra:

"Moro e Deltan sem máscara

A Associação Juízes para a Democracia, ante a notícia das candidaturas de Sérgio Moro e Deltan Dallagnol, vem a público reiterar sua denúncia acerca da existência de manipulação política no bojo da denominada "Operação Lava-jato".

Moro e Dallagnol nunca atuaram contra a corrupção. Ao contrário, utilizaram o sistema de justiça para obstaculizar um projeto político popular e nacionalista, resultando em eleições parciais, já que afastado o candidato com maiores intenções de voto, em 2018.

Aos danos à democracia, somam-se a destruição da indústria naval e da construção civil brasileiras, entre outros nefastos efeitos do Lawfare praticado por esses que, agora, sem pudor algum, desvelam quais eram suas verdadeiras intenções: a manipulação da justiça em proveito próprio.

Caída a máscara da caçada implacável aqueles que eles chamavam de corruptos, Moro e Dallagnol escancaram que seu maior projeto era alavancar suas próprias carreiras políticas, vilipendiando seus cargos públicos, no Judiciário e no Ministério Público.

Tal como em outras ocasiões, especialmente durante a visita institucional à vigília "Lula Livre", a AJD vem reforçar seu alerta à sociedade, quanto aos riscos e prejuízos à democracia que a prática do Lawfare e a atuação impune de Sérgio Moro e Deltan Dallagnol (dentre outros) representam."

300x250px.gif
728x90px.gif