Justiça decreta prisão de assassino do jovem na Parada LGBTQIA+


Foto: Reprodução

A Justiça do Rio decretou a prisão preventiva de Matheus de Souza Cardoso por homicídio qualificado. Ele foi denunciado pelo Ministério Público como suspeito de matar a facadas Luiz Henrique de Lima, de 22 anos, durante a Parada LGBTQIA+ de Niterói, no último domingo (6/8)


De acordo com as informações de testemunhas, o suspeito fugiu após cometer o crime e levou seus cinco cachorros. Ele é considerado foragido pela Justiça. A motivação do crime teria sido uma briga entre Matheus e Luiz Henrique.


Segundo as investigações da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG), Matheus é principal suspeito do crime. Amigos da vítima relataram que Luiz Henrique e Matheus eram amigos, mas estavam afastados há três anos após um desentendimento.


Ainda de acordo com as testemunhas, no dia do crime, Luiz Henrique foi empurrado pelo assassino durante o evento. Os amigos da vítima apontam que o caso foi premeditado, a fim de criar uma confusão. Eles também afirmam que pelo menos outras duas pessoas que estariam envolvidas no crime.


O laudo da perícia afirma que Luiz Henrique teve 11 ferimentos no corpo provocados por uma faca tipo canivete. Foram três ferimentos no tórax, dois no braço direito e cinco no braço esquerdo. Além de uma facada na testa. A causa da morte foi traumatismo cranioencefálico por mecanismo perfurocortante.

300x250_QuatroRodas.gif
728x90_PorqueArCondicionado.gif
Toda Palavra 076 - p 4-5.jpg

Leia a versão digital da edição impressa do TP