Justiça solta acusado de manter mulheres reféns em Icaraí


Foto: Divulgação

A 1ª Vara Criminal Especializada da Capital decidiu soltar, nesta quinta-feira (24/3), um dos suspeitos de manter três mulheres em cárcere privado em Icaraí, na Zona Sul de Niterói, após pagamento de fiança. Identificado como Fernando Vieira Lucena, o criminoso, preso ontem (23/3), é apontado como suspeito na participação do caso.


Everton Lamartine Matte, que se apresentava falsamente como policial federal, é apontado como chefe do esquema e continua preso aguardando audiência de custódia. Ao todo quatro pessoas foram presas e, no processo, são creditadas como autores do crime que ocorreu na manhã de quarta-feira (23/3), em Icaraí.


De acordo com a investigação, o grupo manteve mulheres em cativeiro, em condições análogas à escravidão. As vítimas eram atraídas ao local sob a falsa promessa de emprego no qual atuariam em filmes produzidos pelo falso policial. Uma das mulheres mantida em cárcere conseguiu fugir e comunicou o crime à delegacia na Zona Oeste do Rio.


Ela conta que preferiu buscar uma distrital na Capital por acreditar que Everton Lamartine Matte, que se apresentava como delegado, tivesse influência com outros agentes da região de Niterói.


Segundo o relato da vítima, ela entrou em contato com o falso policial após ver o anúncio para a produção de um filme em uma rede social. Após a ligação, duas gravações foram agendadas. A primeira delas ocorreu na Barra da Tijuca, no Rio, e a segunda aconteceria em Icaraí, em Niterói, onde a mulher foi mantida em cárcere.


Ainda segundo a vítima, Everton disse que ela teria de ficar no imóvel (que, na verdade, era a residência particular do acusado) para uma suposta gravação extra, a ser realizada no dia seguinte. No mesmo instante, a mulher disse ter sido abordada por outras duas jovens, que pediram ajuda e teriam dito para que ela fugisse dali, pois ela seria mantida em cárcere. As mulheres foram resgatadas pela Polícia Civil


O caso ainda permanece sendo investigado pela 35ª DP (Campo Grande), que procura outras possíveis vítimas do grupo. A distrital foi a responsável por efetuar as prisões, na manhã de quarta-feira (23/3).

300x250px.gif
728x90px.gif