Lançado pela direita, Janones apresenta pauta de esquerda


André Janones, de partido de direita, quer ser oposição a Bolsonaro e a Lula (Foto: Cleia Viana/Agência Câmara)

Durante convenção neste sábado (23) em Belo Horizonte, o deputado federal André Janones foi oficializado como candidato à presidência pelo partido Avante.

Quarto colocado na mais recente pesquisa de intenção de voto do Instituto Datafolha, Janones foi oficialmente lançado pela primeira vez a presidente da República pelo Avante. O evento também homologou a candidatura de deputados federais e estaduais, governador e senador do partido.

De acordo com o portal G1, Janones chegou ao local da convenção ao som da música "Eu só quero é ser feliz". Ao lado dele, participaram Luís Tibé, presidente nacional do Avante, e Romeu Zema, governador de Minas Gerais.

Em um discurso inflamado, no qual apresentou diversas propostas, o presidenciável disse que é vergonhoso viver em um país em que uma criança de nove anos tem que mastigar água para fingir que está comendo para "enganar" a fome.

Ele ainda afirmou que, se eleito, vai propor mais investimentos na educação básica, e buscará aprovar uma reforma tributária em seis meses de governo. Além disso, ele disse que é preciso um Auxílio Brasil "mais robusto".

"Acredito que este é o meio mais confiável de a gente buscar a justiça social", declarou.

Entre as propostas do pré-candidato, ele disse que é preciso promover a taxação de lucros e dividendos; a instituição do Imposto sobre Grandes Fortunas (quem tiver patrimônio superior a R$ 20 milhões será tributado com alíquota de 0,5% sobre o excedente desse valor); e a revisão dos incentivos fiscais concedidos atualmente.

Janones já afirmou ser antissistema, embora tenha flertado com o autoritarismo na greve dos caminhoneiros em 2018. Foi por se tornar um dos porta-vozes do movimento radical gravando lives na beira da estrada, que o então advogado saiu do anonimato para catapultar suas redes sociais e se eleger deputado federal. Embora critique Lula, o político também já afirmou ter votado em Fernando Haddad (PT) contra Bolsonaro em 2018.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif