top of page
banners dengue balde niteroi 728x90 29 2 24.jpg

Lei transforma Fazenda Colubandê em parque estadual


Foto: Reprodução

Um projeto de lei de autoria do ex-deputado estadual Ronaldo Anquieta, sancionado pelo governador Claudio Castro, autoriza a transformação da Fazenda Colubandê, em São Gonçalo, em um parque estadual. A Lei 9.661/22 foi publicada na edição extra do Diário Oficial da última sexta-feira (29/4).


O parque será composto pela Capela de Sant’Anna, pela Casa Sede e pela área de aproximadamente 125.000 m², do entorno do conjunto arquitetônico. O objetivo é a preservação de um importante patrimônio com relevância histórica, arquitetônica e ambiental - além da implementação da fazenda como equipamento cultural, esportivo e de lazer.


Localizado no Segundo Distrito de São Gonçalo, a fazenda é um patrimônio histórico considerado um importante exemplar da arquitetura rural brasileira, tombada em 1939, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).


A construção do local se deu por volta de 1620, no bairro de mesmo nome. As instalações da fazenda ficaram sem uso e abandonadas desde a saída do Batalhão de Polícia Florestal e de Meio Ambiente da PMERJ, em julho de 2012, nenhum órgão, no momento, responde pela gestão do imóvel/área.


“É evidente a necessidade imediata de intervenção, tendo em vista se tratar da degradação de um patrimônio local de importância histórica, cultural, ambiental e arquitetônica. Ao longo dos anos de abandono, diversas peças foram saqueadas como mobiliários, lustres, disjuntores, torneiras e peças centenárias como o retábulo original de madeira entalhada e com douramento, desaparecido desde 2017”, afirmou o ex-deputado.


O plano diretor do parque vai estabelecer o uso e atividades no espaço, dentre eles os espaços para atividades esportivas e de lazer (como vôlei, futebol, corrida e ciclismo), para atividades culturais (como feira gastronômicas e de artesanato), para atividades de ensino (como estudos de preservação ambiental) - além de construção de um hospital veterinário e de um local para acolhimento de animais.


A proposta sancionada pelo governador determina que a gestão do parque ficará com uma série de instituições públicas, dentre elas a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e as secretarias de Polícia Militar, Cultura, Esporte, Ambiente e Casa Civil.


Essas instituições poderão formar um grupo de trabalho com outros órgãos, como o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). A medida precisa da regulamentação do Governo do Estado.

Comentários


Chamada Sons da Rússia5.jpg
banners dengue balde niteroi 300x250 29 2 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page