top of page
banners dengue balde niteroi 728x90 29 2 24.jpg

Lula se solidariza com vítimas de terremoto na Turquia e Síria

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se solidarizou com as vítimas dos terremotos que atingiram a região central da Turquia e o noroeste da Síria, hoje (6/2). Mais de 2,4 mil pessoas morreram (últimos dados atualizados) e milhares ficaram feridas com os tremores, que derrubaram prédios e causaram mais destruição em cidades sírias já devastadas por anos de guerra.

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

“Olhamos com preocupação para as notícias vindas da Turquia e Síria, após terremoto de grande magnitude. O Brasil manifesta sua solidariedade com os povos dos dois países, com as famílias das vítimas e todos que perderam suas casas nessa tragédia”, escreveu Lula, nas redes sociais.


O terremoto de magnitude 7.8, que ocorreu no início da manhã, foi o pior a atingir a Turquia neste século. Também foi sentido no Chipre e no Líbano. Equipes de resgate que operam em um inverno rigoroso retiravam vítimas dos escombros em toda a região.


O presidente turco, Tayyip Erdogan, disse que 912 pessoas morreram, 5.383 ficaram feridas e 2.818 prédios desabaram. Erdogan afirmou que não poderia prever quanto o número de mortos aumentaria à medida que os esforços de busca e resgate continuassem. Segundo Erdogan, 45 países se ofereceram para ajudar nos esforços de busca e resgate.


Na Síria, já devastada por mais de 11 anos de guerra civil, o Ministério da Saúde informou que mais de 326 pessoas morreram e 1.042 ficaram feridas. No noroeste controlado pelos rebeldes sírios, as equipes de resgate afirmaram que 147 pessoas morreram.


O Serviço Geológico dos Estados Unidos informou que o terremoto ocorreu a uma profundidade de 17,9 quilômetros e relatou uma série de terremotos, um de magnitude 6.7. A região atravessa falhas sísmicas.


"A combinação de grande magnitude e profundidade rasa tornou esse terremoto extremamente destrutivo", disse Mohammad Kashani, professor associado de engenharia estrutural e sísmica da Universidade de Southampton.


Foi o terremoto mais grave da Turquia desde 1999, quando um de magnitude semelhante devastou Izmit e a densamente povoada região oriental do Mar de Mármara, perto de Istambul, matando mais de 17 mil pessoas.


Governo brasileiro oferece ajuda


O Ministério das Relações Exteriores divulgou uma nota na qual manifesta solidariedade e condolências aos povos da Turquia e da Síria, e às vítimas dos abalos sísmicos que deixaram pelo menos 2,4 mil mortos, além de “milhares de pessoas feridas” e prejuízos materiais incalculáveis.


O Itamaraty informou que está acompanhando “com grande preocupação” as informações sobre o terremoto que afetou com maior intensidade os dois países na manhã de hoje (6/2).


“O governo brasileiro está providenciando formas de oferecer ajuda humanitária às populações afetadas pelo terremoto”, diz a nota.


Segundo a pasta, não há, até o momento, notícia de brasileiros mortos ou feridos.


“As embaixadas do Brasil em Ancara e Damasco, bem como o consulado-geral do Brasil em Istambul, estão acompanhando os desenvolvimentos na região, em regime de plantão”, acrescentou.


Fonte: Agência Brasil

Comentários


Chamada Sons da Rússia5.jpg
banners dengue balde niteroi 300x250 29 2 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page