top of page

Lula troca presidente da Caixa por aliado de Arthur Lira


(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva trocará o comando da Caixa Econômica Federal. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (25), pelo Palácio do Planalto, após reunião de Lula com a presidenta do banco, Rita Serrano. O economista Carlos Antônio Vieira Fernandes assumirá o cargo.


De acordo com a nota da Secretaria de Comunicação, o presidente agradeceu o trabalho e dedicação de Rita nesses meses à frente da Caixa. Em sua gestão, foram inauguradas 74 salas de atendimento para prefeitos em todo o país, cumprindo um compromisso de campanha de Lula, de criar espaços de diálogo com os gestores locais.


“Serrano cumpriu na sua gestão uma missão importante de recuperação da gestão e cultura interna da Caixa Econômica Federal, com a valorização do corpo de funcionários e retomada do papel do banco em diversas políticas sociais, ao mesmo tempo aumentando sua eficiência e rentabilidade, ampliando os financiamentos para habitação, infraestrutura e agronegócio”, diz a nota.


“O governo federal nomeará o economista Carlos Antônio Vieira Fernandes para a presidência do banco, dando continuidade ao trabalho da Caixa Econômica Federal na oferta de crédito na nossa economia e na execução de políticas públicas em diversas áreas sociais, culturais e esportivas”, acrescentou.


O nome de Ferreira é ligado ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e a troca acontece em meio ao movimento do governo de ampliar sua base de apoio no Congresso Nacional. Nesse mesmo sentido, no mês passado, os deputados federais André Fufuca (PP-MA) e Silvio Costa Filho (Republicanos-PE) assumiram os ministérios do Esporte e dos Portos e Aeroportos, respectivamente.


Fernandes é servidor de carreira da Caixa e presidiu o Funcef, o fundo de pensão dos funcionários da Caixa. O economista também teve cargos no governo da ex-presidenta Dilma Rousseff.


Exposição polêmica acelerou troca

Exposição 'O Grito!' com a imagem de Lira, Paulo Guedes e Damares dentro de uma lata de lixo (Reprodução)

A troca de comando na Caixa ocorre também em meio à suspensão de uma exposição polêmica que estava em cartaz até esta semana no espaço cultural do banco, em Brasília.


A exposição “O grito!” traz em uma das obras a imagem do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), dentro de uma lata de lixo junto com o ex-ministro da Economia Paulo Guedes e a senadora Damares Alves (Republicanos-DF).


De acordo com o site Poder 360, Lira fez chegar a Lula sua insatisfação por ter sido retratado dentro de uma lata de lixo em obra exposta na Caixa Cultural, em Brasília. Para aliados do presidente, a imagem derrogatória do deputado líder do Centrão forçou Lula a acelerar a troca de comando na Caixa.


O comando da Caixa teria sido reivindicado pelo Centrão desde julho, quando esse grupo político que domina o Congresso ingressou no governo Lula em troca de cargos.


Nesta quarta-feira, após a confirmação de demissão da presidente da Caixa e a nomeação do aliado Carlos Antônio Vieira Fernandes para o comando do banco, Arthur Lira anunciou que o projeto de lei que propõe mudanças na tributação dos fundos exclusivos, os chamados "fundos dos super-ricos", e offshores será votado. O projeto em questão versa sobre a tributação dos fundos exclusivos (aqueles direcionados para a alta renda no Brasil) e offshore (os localizados no exterior) é do interesse do governo. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, um dos principais defensores do projeto, estima que a medida pode gerar uma arrecadação de R$ 20 bilhões no próximo ano. A votação do projeto estava inicialmente marcada para terça-feira, mas foi adiada por Arthur Lira.


Com informações da Agência Brasil


Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page