top of page

Lupi pretende estudar mudanças na reforma da Previdência

Atualizado: 4 de jan.

O presidente do PDT, Carlos Lupi, assumiu nesta terça-feira (3/1) o comando do Ministério da Previdência Social. A transmissão do cargo para Lupi aconteceu em Brasília, na sede da pasta. Na solenidade, o novo ministro falou em debater a Reforma da Previdência, herança do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e que, segundo ele, é um desrespeito aos trabalhadores.

Reprodução

“Precisamos cuidar dos atrasos, do desrespeito, acinte à cidadania que foi feito com essa reforma da Previdência. Temos que ter coragem para enfrentar isso”, disse ele.


O ministro esclareceu que ainda não tem prazo, mas que deve enviar em breve o Congresso Nacional uma proposta de alteração.


“A reforma foi feita só para tirar direitos. Somos uma sociedade que temos que entender que a maioria tem que ser protegida, não a minoria”, defendeu.


O ministro anunciou o nome do deputado Wolney Queiroz (PDT-PE) como secretário-executivo do Ministério da Previdência. E voltou a falar em zerar a fila do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que tem hoje cerca de 5,5 milhões de pessoas à espera de aposentadoria ou de benefícios sociais.


Assista ao discurso de posse na íntegra:


O Ministério da Previdência Social, recriado pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), é responsável pela administração dos regimes público (RGPS) e privado (INSS) de Previdência Social. A Previdência engloba tanto as aposentadorias e pensões quanto benefícios previdenciários como auxílio invalidez e salário-maternidade.

300x250px.gif
728x90px.gif