MAC inaugura duas novas exposições no mezanino neste sábado (6/8)

O Museu de Arte Contemporânea de Niterói abre, no dia 6 de agosto, sábado, duas novas exposições, no Mezanino. A mostra 'O que o olhar evoca', de Wil Catarina, com curadoria de Ana Schieck, inaugura às 15h. Já a outra mostra, 'Ruínas e lembranças: histórias da cidade de Niterói', de Giuliana Pacini, com curadoria de Guilherme Puf, abre ao público às 18h.

Foto: Giuliana Pacini / Divulgação

Sobre as exposições:


- 'O que o olhar evoca'


Projeto luminotécnico assinado por Widimar Ligeiro, a exposição consiste em um conjunto de obras inspiradas em 8 fragmentos de madeira encontrados na natureza, transformados e nomeados esculturas, tornando-se provocações com base no olhar da artista e dos espectadores.


Os fragmentos são traduzidos pela artista em 22 desenhos intitulados ‘Expressões Gráficas’, realizadas sobre papel craft em dois tamanhos diferentes. O público vai poder ver também duas pinturas em acrílica sobre canvas em grandes dimensões. Para acompanhar a tridimensionalidade dos fragmentos naturais, Wil Catarina criou um conjunto de troncos em papietagem, visando articular o espaço, por meio de mais uma interpretação de seu olhar.

Obras de Wil Catarina / Divulgação


A sustentabilidade é fator importante nesse projeto, sendo observada tanto na utilização de madeira disponível na natureza quanto na construção dos grandes troncos, onde a estruturação se dá apenas na fusão de cola e papel reciclado, como jornais, revistas, encartes e impressos publicitários, notas fiscais e outros materiais normalmente descartados.


“Há uma percepção distinta do modo comum de captar o mundo. Em parte, isso vem das experiências já vividas pelo indivíduo, regendo sua forma de visualizar seu entorno. Assim, a maneira como ele percebe o estímulo, advém de algo que possivelmente ele já encontrou anteriormente e esteve armazenado em si”, comenta Wil.

- 'Ruínas e lembranças: histórias da cidade de Niterói'


Mostra fotográfica, em que a artista repara ruínas. E não as repara por consertá-las, torná-las inteiras de novo, mas, sim, porque ela tem esse poder: o de unir os dois distintos significados da palavra ‘reparar’. De olhar e de recuperar. Como uma tela rasgada, que precisava de restauração, ela costura. Não com linhas, mas com seu olhar e sua câmera.


O público vai ver 35 fotos que mostram uma outra face da cidade, muito diferente da evocada pela modernidade e pela concretude do MAC. Uma face que pode contar histórias que estavam quase apagadas pelo tempo.


“A cidade é vista como viva, como corpo e suas cicatrizes são substituídas pelas feridas do espaço, o abandono, a saudade, o luto. A memória. O que está por dentro. As ruínas que aqui aparecem, evidenciam a inevitável ação do tempo. A impermanência. A natureza pegando de volta o que foi tomado. A imagem que punge e mortifica. Que machuca, mas também cura”, explica Giuliana.


Giuliana Pacini mostra o que nem o tempo e nem o homem podem destruir: essência.


O projeto conta com o incentivo da prefeitura de Niterói e da Secretaria Municipal das Culturas (SMC), por meio do Programa Municipal de Retomada Econômica do Setor Cultural.


Serviço


Data: 6 de agosto, sábado

Abertura da mostra 'O que o olhar evoca', de Wil Catarina: às 15h

Abertura da mostra 'Ruínas e lembranças: histórias da cidade de Niterói', de Giuliana Pacini: às 18h

Período de visitação: 7 de agosto a 25 de setembro

Horários de visitação: de terça a domingo, das 10h às 18h

Informações: (21) 2722-1543 | facebook.com/macniteroi.oficial | @macniteroi

Local: Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC - Niterói)

Endereço: Mirante da Boa Viagem, s/nº - Boa Viagem, Niterói - RJ

Site: http://culturaniteroi.com.br/macniteroi/


Ingressos


R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia-entrada)

Venda: pelo site da Sympla ou na bilheteria do Museu. A entrada ao Museu deve ser feita até as 17h30.


Neste dia (6 de agosto), a visitação ao Museu será gratuita das 18h às 20h, por conta do sábado estendido.


Têm direito à meia-entrada idosos a partir de 60 anos, jovens de baixa renda com idade entre 15 e 29 anos inscritos no CadÚnico, estudantes de escolas particulares, universitários e professores. É exigida a comprovação do direito ao benefício na bilheteria do museu.


Entrada gratuita para estudantes da rede pública (ensino médio), crianças de até 7 anos, portadores de necessidades especiais, moradores ou nascidos em Niterói (com apresentação do comprovante de residência) e visitantes de bicicleta. Na quarta-feira, a entrada é gratuita para todos.


Fonte: Departamento de Imprensa SMC/FAN

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg