top of page

Magda Chambriard toma posse como nova presidente da Petrobras


O Conselho de Administração da Petrobras confirmou nesta sexta-feira (24) a nova presidente da companhia, Magda Chambriard, após a saída de Jean Paul Prates. A executiva tomou posse no mesmo dia, de forma a acelerar sua atuação no cargo.


A executiva assume após a saída de Jean Paul Prates, devido a atritos com o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira. Desde o fim de março, as tensões na empresa estavam altas por conta de divergências entre Jean Paul Prates e o governo federal sobre o pagamento de dividendos extraordinários.


O Palácio do Planalto queria que os conselheiros votassem contra a distribuição do montante de R$ 21 bilhões, correspondente a 50% do lucro da companhia, aos acionistas. Prates, contudo, se absteve da votação.


Lula chegou a convidar o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante, para comandar a estatal.


Experiência e extensa carreira na Petrobras

Magda Chambriard é mestre em Engenharia Química pela Coppe/UFRJ (1989) e Engenheira Civil pela UFRJ (1979), com especialização em Engenharia de Reservatórios e Avaliação de Formações e especialização em Produção de Petróleo e Gás, na hoje denominada Universidade Petrobras.


O currículo da nova presidente na área de petróleo e gás é extenso. Além dessa especialidade, fez diversos cursos, entre eles de Desenvolvimento de Gestão em Engenharia de Produção, Negociação de Contratos de Exploração e Produção, Qualificação em Negociação na Indústria do Petróleo, Gerenciamento de Riscos, Contabilidade, Gestão, Liderança, Desenvolvimento para Conselho de Administração.


Ela possui extensa carreira na Petrobras, onde começou em 1980 e sempre atuou na área de produção, acumulando conhecimentos sobre todas as áreas do processo no Brasil.


Em 2002, foi cedida à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) onde atuou como assessora da diretoria de Exploração e Produção. Naquele momento, era consultora de negócios de E&P, na área de Novos Negócios de E&P da Petrobras.


Logo depois de chegar à assessoria na ANP, assumiu também as superintendências de Exploração e a de Definição de Blocos, com vistas a rodadas de licitação. “Foi responsável pela implantação do Plano Plurianual de Geologia e Geofísica da ANP, que resultou na coleta de dados essenciais para o sucesso das licitações em bacias sedimentares de novas fronteiras”, relatou a Petrobras.


Ainda na ANP, em 2008 assumiu a diretoria da agência reguladora e em 2012, durante o governo Dilma Rousseff (2011-2016) se tornou diretora-geral. "Na sua gestão liderou a criação da Superintendência de Segurança e Meio Ambiente, Superintendência de Tecnologia da Informação, os trabalhos relativos aos estudos e elaboração dos contratos e editais, os estudos técnicos que culminaram na primeira licitação do pré-sal, além das licitações tradicionais sob regime de concessão”, indicou o comunicado.


“Foi responsável pelas áreas de Auditoria, Corregedoria, Procuradoria, Promoção de Licitações, Abastecimento, Fiscalização da Distribuição e Revenda de Combustíveis, Recursos Humanos, Administrativa Financeira, Relações Governamentais além das relativas ao segmento de Exploração e Produção”, completou.

Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page