Mais um ano sem aumento real do salário mínimo


Presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes: menos R$ 12 no salário mínimo (Agência Brasil)

Pelo segundo ano seguido o trabalhador brasileiro não terá aumento real no salário mínimo. Pior, o governo de Jair Bolsonaro quer reduzir sua proposta para R$ 1.067 em 2021, com R$ 12 a menos que a previsão feita pelo governo em abril. A mudança no projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) com a redução no salário mínimo foi enviada ao Congresso nesta segunda-feira (31), pelo Ministério da Economia.

No documento, a pasta comandada por Paulo Guedes também elevou o rombo primário previsto para o governo em 2021 a R$ 233,6 bilhões, ante déficit de R$ 149,61 bilhões que havia sido estipulado, em abril, no projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO). Este será o oitavo ano consecutivo de déficit primário para o país.

Recuo de Bolsonaro, mas nem tanto

Sob pressão, o governo recuou e propôs que o orçamento da Educação seja maior que os gastos previstos para o Ministério da Defesa no próximo ano. O orçamento da Educação será de R$ 114,917 bilhões. Já o gasto da Defesa poderá somar R$ 110,784 bilhões. Os números comparativamente com 2020, no entanto, representam uma alta de 2,16% na previsão de gastos para Educação e de 4,83% com as Armas.

1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: