Mais uma moradora morre na matança no Complexo do Alemão


Solange Mendes da Silva morreu após ser baleada durante operação policial no Complexo do Alemão (Reprodução)

Mais uma moradora foi atingida e morreu na manhã desta sexta-feira (22), no segundo dia de operação da polícia no Conjunto de Favelas do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, subindo para 19 o número de mortos. De acordo com a Secretaria de Estado da Polícia Militar, Solange Mendes da Silva, de 49 anos, foi levada por policiais para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. Segundo relatos de moradores, ela foi atingida por policiais. Na véspera, uma outra moradora, Letícia Marinho Salles, 50 anos, foi alvejada por um policial, dentro do carro em companhia de parentes, e não resistiu aos ferimentos - além dela e de 16 suspeitos, o cabo PM Bruno de Paula Costa também foi morto no confronto de quinta-feira.

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio (SES) informou que Solange chegou morta à unidade hospitalar. “A família está no hospital, sendo assistida pelo Núcleo de Atendimento à Família (NAF), com apoio de assistente social e da psicóloga. O corpo será encaminhado ao IML”, completou a nota.

Com a morte de Solange, sobe para 19, segundo a polícia, o número de pessoas que morreram na comunidade, em 24 horas. O clima é tenso no bairro, um dia depois da operação integrada das polícias Militar e Civil.

A Secretaria de Estado de Polícia Militar informou que, pela manhã, uma das bases da UPP Nova Brasília "foi atacada por criminosos efetuando disparos de arma de fogo. Não houve confronto envolvendo os policiais militares que estavam no local. Após cessar o ataque criminoso, uma mulher foi encontrada ferida e foi socorrida pelos policiais militares para a UPA do Alemão. Ocorrência em andamento”, informou a secretaria.

Em uma postagem no Twitter, o jornalista e fundador do jornal comunitário Voz das Comunidades informou que, segundo relatos de moradores, a vítima desta sexta-feira foi atingida por um policial.

“Dona Solange Mendes morreu agora de manhã aqui no Complexo do Alemão, por volta das 8h30 da manhã durante ação da UPP Nova Brasília para remoção deste concreto. Segundo vizinhos, ela foi baleada por um policial que se assustou quando a moradora passava no beco”, diz a publicação.

A operação de quinta-feira é a quarta mais letal em comunidades do Rio de Janeiro, sendo que três delas ocorreram este ano, no governo de Cláudio Castro (PL). Em junho de 2007, 19 pessoas morreram também no Complexo do Alemão; em maio de 2021 confrontos no Jacarezinho deixaram 28 mortos; e em maio, também deste ano, na Vila Cruzeiro, 25 pessoas morreram.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif