Manifestantes pró-Trump invadem o Capitólio dos EUA


Manifestantes pró-Trump na porta do Congresso dos Estados Unidos (Reprodução)

A polícia evacuou os gabinetes do Congresso norte-americano nesta quarta-feira (6), em Washington, depois que manifestantes pró-Trump tentaram invadir o Capitólio para protestar contra os resultados da eleição presidencial de 2020 e impedir a sessão que certifica a vitória de Joe Biden.

Segundo a imprensa americana, senadores e deputados foram colocados em locais seguros dentro do prédio, por medida segurança.

Imagens da confusão entre policiais e os manifestantes, que romperam o cordão de segurança do Capitólio dos Estados Unidos e foram reprimidos com gás lacrimogêneo, foram compartilhadas nas redes sociais.

A invasão ocorreu enquanto Câmara e Senado debatiam se acatavam ou não uma objeção aos resultados do Arizona - tradicional reduto republicano vencido por Joe Biden. Momentos antes, Trump discursou em Washington e afirmou que não aceitaria o resultado eleitoral.

Pelo Twitter, o presidente Donald Trump voltou a atiçar os ânimos e afirmar que o resultado das eleições é uma fraude, além de referir-se ao vice-presidente dos EUA como covarde.

"Mike Pence não teve a coragem de fazer o que deveria ter sido feito para proteger nosso país e nossa Constituição, dando aos EUA a chance de certificar um conjunto corrigido de fatos, e não os fraudulentos ou imprecisos que foram solicitados a serem certificados previamente. Os EUA exigem a verdade!, escreveu Trump, referindo-se ao vice-presidente, que disse nesta quarta-feira acreditar que não tem a autoridade para aceitar ou rejeitar votos do Colégio Eleitoral que formalmente define o vencedor da eleição presidencial norte-americana.

Mike Pence, que preside a sessão conjunta do Congresso - formado pela Câmara dos Representantes e pelo Senado - destinada a certificar o resultado da eleição em 50 estados e no Distrito de Columbia, disse a parlamentares que ele cumpre seu dever de garantir que as preocupações sobre a eleição recebam uma "audiência justa e aberta".

"Quando disputas relacionadas a uma eleição presidencial surgem, de acordo com a lei federal, são os representantes do povo que analisam a evidência e resolvem disputas por meio do processo democrático", disse Pence.

Pelo menos 140 membros da Câmara dos Representantes e 12 membros do Senado disseram que vão se opor à vitória de Joe Biden e estão exigindo uma comissão independente para realizar uma investigação nas eleições, medida que recebe o apoio do presidente Donald Trump.

"Cantos de “EUA! EUA! EUA!" diante de uma fila de policiais; alguns em capacetes de controle de multidão."


Depois de incendiar os ânimos de seus apoiadores e quase uma hora depois que os manifestantes romperam as barreiras do Capitólio, Trump escreveu mais um tweet, pedindo que todos permanecessem "pacíficos".

"Por favor, apoiem nossa Polícia do Capitólio e as outras forças policiais. Eles estão verdadeiramente do lado do nosso país. Permaneçam pacíficos!"


Por causa dos confrontos, a prefeita de Washington, Muriel Bowser, declarou toque de recolher na cidade pelo período de 12 horas a partir das 18h (locais, 20h de Brasília).

vila_de_melgaco.jpg
Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3