top of page

Maricá participa de encontro internacional sobre política alimentar


Foto: Reprodução

A Prefeitura de Maricá participou na segunda-feira (17/10) do encontro com 27 secretários de Meio Ambiente das capitais do Brasil – Maricá e Niterói foram as únicas cidades sem ser capital a integrar o 8º Fórum Global do Pacto de Política Alimentar Urbana de Milão. O fórum internacional acontece até quarta-feira (19/10) na Cidade das Artes, Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.


O secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Julio Carolino, falou sobre as políticas públicas de agroecologia do município. Com o tema “Comida para Nutrir a Justiça Climática: soluções alimentares urbanas para um mundo mais justo”, o evento reúne mais de 500 representantes de 162 cidades do mundo, como Paris, Copenhagen, Chicago e Washington.


Julio Carolino destacou os projetos implementados em Maricá como as praças agroecológicas nos bairros Parque Nanci, Araçatiba, Itapeba e Guaratiba, a Horta Comunitária do Manu Manuela, a Fábrica de Desidratados e a Fazenda Municipal Joaquin Piñero, onde são plantadas hortaliças, legumes, verduras e frutas. Todo material colhido nas praças, hortas e fazenda é distribuído aos moradores e entregues em escolas municipais, hospitais e no Restaurante Municipal Mauro Alemão, em Inoã.


O secretário destacou que os moradores mudaram seus hábitos e passaram a criar hortas em suas residências a partir da experiência com a Praça Agroecológica de Araçatiba. No local, as pessoas podem colher e levar para casa verduras, legumes e hortaliças. Além disso, aprendem sobre técnicas de cultivo no Sábado Agroecológico, realizado todo primeiro sábado do mês. Julio disse ainda que foi criado um conceito no município onde toda praça que é construída já nasce com uma horta.


“Fiquei muito feliz de ser convidado para estar aqui. Pela primeira vez, Maricá está participando desse encontro numa mesa de capitais. Hoje, o conceito de praça agroecológica é uma realidade. Ao invés de concretar o quintal, o morador cria uma horta em casa”, afirmou o secretário, que também falou sobre a Fábrica de Desidratados e do projeto Maricá, um Pomar. “Criamos a fábrica para estimular a produção. A gente pega a banana que o agricultor não conseguiu vender e desidrata dando mais segurança ao produtor. Nas calçadas de vários bairros plantamos laranja, tangerina, pitanga, acerola, jabuticaba, limão entre outros frutos. Criamos um apiário municipal e levamos as abelhas das casas das pessoas para a fazenda municipal”, acrescentou.


Além de falar as experiencias feitas em Maricá, o secretário disse que pretende levar outras ideias apresentadas no fórum internacional, como a horta de folhas santas voltadas as religiões da cidade de Salvador, Bahia.


Prefeito de cidade de Moçambique irá conhecer projetos de Maricá


Na quarta-feira (19/10), após o encerramento do fórum global, o prefeito Manuel de Araújo, do município de Quelimane, Moçambique, virá a Maricá conhecer as experiências apresentadas por Julio Carolino. No roteiro estão incluídas a Praça Agroecológica de Araçatiba, a Fazenda Municipal Joaquin Piñero, no Espraiado, e a Fábrica de Desidratados, em Ubatiba.


Signatária do Pacto de Milão desde março deste ano, Maricá foi convidada a participar junto com outras dez cidades do Hemisfério Sul por sua experiência em projetos no setor de segurança alimentar.


Maricá no Pacto de Milão


O prefeito Fabiano Horta assinou no dia 8 de março o documento que oficializou a entrada do município no Pacto de Milão, o mais importante fórum mundial sobre segurança alimentar, sustentabilidade e combate ao desperdício.


Na ocasião, a cidade lançou também sua candidatura a um projeto internacional da FAO (órgão das Nações Unidas para alimentação e agricultura). Para concorrer, a Prefeitura listou 12 programas municipais que dão acesso à população de baixa renda a refeições balanceadas e saudáveis, como as Praças Agroecológicas, as hortas comunitárias, o Restaurante Municipal, entre outros.

300x250px.gif
728x90px.gif