top of page

Maricá promove ações e serviços voltados à prevenção do HIV


Foto: Reprodução

A Prefeitura de Maricá, por meio da Secretaria de Saúde, está mobilizada pelo Dezembro Vermelho, campanha nacional de luta contra o HIV e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), realizando atividades nos quatro distritos da cidade que destacam a importância da prevenção, da assistência qualificada e do diagnóstico correto, contribuindo também para afastar estigmas ainda associados às ISTs.


Durante o mês, o Serviço de Atendimento Especializado (SAE) promoverá ações itinerantes, que acontecerão das 9h às 17h, iniciando na próxima quarta-feira (07/12), na Unidade de Saúde da Família (USF) Ubatiba. No local, serão oferecidos testes rápidos para HIV, sífilis, Hepatite B e Hepatite C, além de distribuídos materiais educativos que estimulam debates sobre o tema.


O SAE itinerante chega à USF Barra no dia 08/12 (quinta-feira), seguindo para a USF Santa Paula (12/12); sede da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar) em 13/12; sede da Prefeitura e SIM Centro (14/12); USF Jardim Atlântico (15/12); sede do Serviço de Obras de Maricá (Somar) em 16/12; Ambulatório de Especialidades Péricles Siqueira Ferreira (19/12); sede distrital da Prefeitura em Itaipuaçu (20/12); e SIM de Itaipuaçu em 21/12. Além disso, neste mês, será inaugurado o novo espaço do SAE em Araçatiba, com uma estrutura completa e equipe qualificada pronta para atender os usuários.


Laís Viegas, coordenadora do Programa de HIV/Aids e Hepatites Virais de Maricá, destacou a atuação constante do município para o diagnóstico precoce e acompanhamento dos casos registrados de pessoas vivendo com HIV, algo que atesta os resultados positivos de atuar de forma preventiva e descentralizada.


“Trabalhamos para que o estigma e a discriminação sofridos por pessoas com HIV ou Aids sejam erradicados, realizando campanhas de incentivo à testagem, conscientização e ressaltando a importância do cuidado. Atualmente, temos aparelhos capazes de fazer exames de carga viral em menos de duas horas, oferecendo à população um diagnóstico precoce e mais eficiente, possibilitando o início do tratamento rapidamente e evitando complicações. Seguimos empenhados para que o HIV deixe de ser um tabu, estimulando o tratamento contínuo para que tenhamos sempre uma melhor atenção à saúde dos moradores”, afirmou.


Enfrentamento às ISTs de forma integrada


Maricá conta com diversos serviços voltados à prevenção, diagnóstico precoce, acolhimento e acompanhamento de pessoas com ISTs. A cidade disponibiliza testes rápidos por demanda espontânea de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, em todas as Unidades de Saúde da Família (USF), no Serviço de Atendimento Especializado (SAE) e no Centro de Diagnóstico e Pesquisa (CDP) — anexo ao Hospital Conde Modesto Leal, no Centro.


Em adição a isso, o SAE realiza o acolhimento das pessoas positivas para o HIV e, aos sábados e domingos, a testagem é feita no Hospital Conde Modesto Leal, na UPA de Inoã e na Unidade de Emergência 24 Horas Santa Rita. O município também possui aparelhos inovadores, que realizam exames do tipo CD4, que contabilizam em trinta minutos os linfócitos T no organismo (responsáveis pela imunidade), e o teste molecular com tecnologia GeneXpert — detectando, em cerca de quarenta minutos, a carga viral de HIV, sífilis, hepatite b e hepatite c presente no corpo.


Atualmente, 1.376 moradores com HIV são acompanhados no município, sendo que 93% dessas pessoas possuem carga viral indetectável, ou seja, não transmitem o vírus, o que demonstra a importância do diagnóstico precoce e do tratamento contínuo. Na rede de saúde, esse público recebe regularmente os medicamentos antirretrovirais (ARV), que impedem a multiplicação do vírus no organismo e fazem com que os soropositivos tenham uma vida normal, sem agravamentos. Os pacientes com HIV também contam com atendimento médico especializado e realizam exames de carga viral e CD4 frequentemente.


Prevenção ao HIV em diversas frentes


Entre as ações de prevenção e controle do HIV, a Rede de Urgência e Emergência (RUE) disponibiliza a Profilaxia Pós-Exposição (PEP) em casos de violência sexual, relação sexual desprotegida (sem o uso de camisinha ou com seu rompimento) ou acidente ocupacional (com instrumentos perfurocortantes ou contato direto com material biológico). A PEP pode ser encontrada no Hospital Conde Modesto Leal, na Unidade 24 Horas Santa Rita e na UPA de Inoã.


Já a Profilaxia Pré-Exposição (PREP) é disponibilizada no SAE, mediante avaliação médica e somente para pessoas em situação de maior vulnerabilidade, que tenham práticas de maior risco para infecção pelo HIV.

300x250px.gif
728x90px.gif