top of page

Maricá: agricultores são capacitados em sistemas agroflorestais

Sistemas agroflorestais voltados para a agricultura familiar local foram tema de mais uma capacitação para agricultores locais ofertado pelo Inova Agroecologia Maricá, na Fazenda Pública Joaquin Piñero. O programa é uma parceria entre a Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar) com a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) por meio da Biotec.

Anelise Dias, professora do departamento de Agrotecnologias e Sustentabilidade da Universidade Rural do Rio de Janeiro, explicou que o curso focou na restauração produtiva de pequenas propriedades rurais. Todas as práticas seguem o regulamento técnico e os princípios da agroecologia.


“Nosso foco é trabalhar com o sistema agroflorestais diversificados, estratificados, e voltados para agricultura familiar como uma base social importante, com produção para o alto consumo e também para comercialização de excedente com foco na venda direta e sobre o manejo orgânico”, comentou a professora.


Melhor aproveitamento da terra


Na aula, os participantes viram na prática o desenho de um sistema e também puderam entender mais sobre os cultivos, a resistência e a importância dessas plantas. Para Esther Mariana Flaeschen, superintendente da Biotec Maricá, o sistema é interessante para o agricultor: “A gente sabe que as nossas propriedades de Maricá são pequenas. Então nesse sentido a gente tem um melhor aproveitamento da Terra”.


Os sistemas são consorciados com espécies arbóreas, e ao mesmo tempo que o produtor está esperando a árvore crescer, o que demanda mais tempo, ele já consegue uma colheita de um abacaxi, milho ou até mesmo uma mandioca, segundo a superintendente.


“É um sistema que vai favorecer bastante os agricultores de Maricá, porque é uma inovação, nesse sentido de aproveitamento diário dos recursos e também da diversidade. A gente sempre foca no espelhamento da diversidade e o quanto isso é importante para os sistemas de base agrícola que tem a intenção de trabalhar agrofloresta”, acrescentou Esther.


Quem sabe plantar, colhe


Depois de aposentado, Washington Joaquim Ferreira encontrou na agricultura um hobby e um novo estilo de vida. Em seu sítio no Espraiado, ele planta aipim, bananas, limão, laranja para consumo próprio e presentear amigos. Tudo de forma orgânica com plantio direto. Ele participa de diversos cursos realizados pelo programa Inova Agroecologia Maricá.


“Eu faço isso para me distrair um pouco e assim a gente vai vivendo e esses cursos são muito bem-vindos. Os cursos aqui são excelentes, o pessoal também é muito bacana. Tem uma boa receptividade, são companheiros. Quem puder participar dos cursos vai aprender muito. E conhecimento nunca é demais”, disse Washington.


Regenera Mata Atlântica


O curso sobre sistemas agroflorestais recebeu a participação e parceria do programa da UFRRJ Regenera Mata Atlântica, que tem o objetivo de trabalhar a restauração produtiva com os agricultores familiares e pequenos proprietários de imóveis rurais.


O programa trabalha a recomposição, a restauração de áreas de preservação permanente e outras áreas protegidas como aliado à agricultura, desenvolvendo sistemas com as espécies nativas da mata Atlântica e espécies agrícolas também de interesse econômico.


Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Maricá


Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page