Massacre do Porto aproxima Jorge Jesus do Flamengo


Mais do que uma simples derrota, desejada pela torcida do Flamengo, o Benfica foi massacrado no clássico contra o Porto fora de casa e acabou eliminado da Taça de Portugal nesta quinta-feira (23). O resultado com placar de 3 a 0 foi além dos sonhos também dos dirigentes rubro-negros, Marcos Braz e Bruno Spindel, que estão em Lisboa e agora acreditam, mais do que nunca, em um retorno do técnico Jorge Jesus ao Rio de Janeiro.

Pressionado no cargo pelos recentes resultados e vaias da torcida benfiquense, Jesus esteve fora do banco de reservas cumprindo suspensão. Mas pelas câmeras de TV o flagrante foi de um Jesus desanimado, enquanto assistia no camarote do Estádio do Dragão a derrota de sua equipe, que começou com um gol do brasileiro Evanilson logo aos 30 segundos de jogo.

Em entrevista na quarta-feira ao site GE, o treinador afirmou que a questão contratual impede sua saída do Benfica neste momento. "Isto não é o que eu quero, ou o Flamengo quer. Tenho contrato até maio. Não tenho hipótese de sair antes", disse o Mister.

Na próxima quinta-feira (30), o Benfica volta a enfrentar o Porto no Estádio do Dragão, agora pelo Campeonato Português e pode ficar ainda mais distante do título. Os dois dirigentes do Flamengo permanecerão em Lisboa até o último dia do ano a espera de um repeteco, conscientes de que duas derrotas consecutivas, em clássico e desclassificatórias, tanto no Brasil quanto em Portugal pesam muito em demissão de treinadores.

Desanimado, o Mister assiste a derrota de sua equipe no camarote do Estádio do Dragão (Reprodução)

300x250px.gif
728x90px.gif