Medidor de coronavírus poderá ser adotado em Niterói

A Comissão de Saúde e Bem Estar Social da Câmara Municipal de Niterói recebeu na última quarta-feira (6/10) o Professor Heitor Evangelista, pesquisador do Laboratório de Radioecologia e Mudanças Globais (Laramg) do Departamento de Biofísica e Biometria da UERJ. Junto de sua equipe, o pesquisador trouxe uma notícia animadora sobre o monitoramento da carga viral em ambientes fechados e de grande circulação: o equipamento batizado de CoronaTrap, capaz de capturar e medir a presença do vírus em diversos ambientes, a partir dos aerossóis presentes na atmosfera.

O 'CoronaTrap' / Foto: UERJ

Com o CoronaTrap, o vírus é “aprisionado” em uma câmara escura que impede o contato direto com a luz, evitando sua deterioração em função da temperatura, da radiação solar ou da umidade do ar. O aparelho realiza a coleta em maior volume de ar e conserva o vírus nesse ambiente escuro, climatizado por células Peltier, as mesmas utilizadas para a refrigeração de componentes eletrônicos.


Durante a reunião, que contou também com a participação de Ciane Rodrigues, Assessora Técnica da Secretaria Municipal de Saúde, representando o Secretário Rodrigo Oliveira, o cientista esclareceu que protótipos podem ser utilizados em hospitais, escolas públicas e demais ambientes onde o comportamento do vírus ainda é pouco estudado, como clubes e restaurantes.


Professor Heitor Evangelista no Laramg / Foto: UERJ

Os dados coletados terão o potencial de comprovar, na prática, os modelos teóricos sobre os riscos de contágio. A aplicação do CoronaTrap ajuda a compreender os padrões de comportamento do vírus e, assim, é possível elaborar estratégias para diminuir o número de contaminações.



“Só através do monitoramento se pode fazer o combate. Para vencer um inimigo, é preciso conhecê-lo e esses sistemas são instrumentos fundamentais. Produzida em larga escala, essa tecnologia tem potencial para revolucionar os estudos sobre contágio e ajudar no combate de diversas doenças”, afirmou o cientista.


Monitoramento de ambientes fechados


Participaram também da reunião o Presidente da Associação de Clubes de Niterói, Herique Miranda, além de outros representantes dos clubes da cidade, como membros do Comitê de Crise criado pelo Clube Central para o combate à pandemia. O advogado Fernando Tinoco, representando o Clube Central, falou de uma das principais preocupações do setor, que é em relação ao uso das saunas.


O professor disse que não é aconselhável, e afirmou que não existem estudos que comprovem que o vírus não suporta o calor. Disse ainda que nas saunas a vapor é muito provável que o vírus se espalhe com mais facilidade, através das partículas de água.


"Importante ressaltar, também, que uma pessoa não precisa tossir e nem espirrar para que o vírus se espalhe em um ambiente fechado como este. Basta a pessoa contaminada falar, conversar, e poderá contaminar os demais.", concluiu.


Na ocasião, o representante do Clube Central ofereceu a sede de Icaraí para receber um protótipo e contribuir para as pesquisas.

Divulgação

Maria Ivone Suppo, representando o Sindsprev Regional Niterói, destacou que as "tendas" para atendimento de Covid nos Hospitais da cidade, como no Carlos Tortelly e Mário Monteiro, foram recentemente desativadas em função da redução da frequência. Com isto os pacientes com a doença voltaram a ser atendidos na emergência comum, no interior dos hospitais. Segundo o Sindsprev isso já teria aumentado o nível de contaminação dos profissionais de saúde que atuam dentro das unidades.


"Queremos reivindicar que aparelhos como estes sejam instalados nas emergências dos Hospitais para nos ajudar no monitoramento e na captura do vírus", defendeu ela.


A Assessora Técnica da Secretaria Municipal de Saúde, Ciane Rodrigues, elogiou o trabalho dos pesquisadores, lembrou que a cidade foi uma das primeiras a monitorar a presença do vírus no esgoto, através de parceria com a Fiocruz, e afirmou que o município possui interesse em contribuir para as pesquisas.


"A Secretaria Municipal de Saúde valoriza a ciência e pretende dialogar com os pesquisadores sobre esse estudo. Com relação à preocupação das saunas dos clubes, vamos elaborar uma nota técnica acerca do tema e avaliar a necessidade de revisão do Decreto". garantiu Ciane.


O Vereador Paulo Eduardo Gomes (PSOL), Presidente da Comissão de Saúde, comemorou o resultado do encontro e se comprometeu a marcar uma nova reunião com a Fundação Municipal de Saúde para debater o apoio financeiro do município à montagem de novos protótipos que atendam a demanda da cidade, especialmente nos hospitais, emergências e locais de grande aglomeração.


"Monitorar o vírus é essencial inclusive para ampliar a conscientização e o conhecimento acerca da possibilidade de contaminação. Nossa cidade já investiu bastante em outros meios essenciais de pesquisa científica e acredito que poderá investir também agora para contar com ambientes monitorados pelo CoronaTrap. Ainda precisamos entender melhor e monitorar os riscos existentes nas escolas, em eventos fechados, como casas de show, e nas unidades de saúde, tanto para os trabalhadores quanto para os pacientes com outras patologias que são submetidos ao risco de estar no mesmo ambiente que um paciente de covid-19. Não nos parece ser ainda a hora de liberar o uso de máscaras", disse o vereador.

Coronavírus no ar / Reprodução

Outros patógenos


Além do SARS-CoV-2, o CoronaTrap é capaz de coletar outros vírus, bactérias e fungos, contribuindo também para o monitoramento de diferentes patologias, como a tuberculose. O projeto se destaca ainda pela viabilidade financeira, o que reforça o papel fundamental de universidades públicas na produção científica e na aplicação inteligente de investimentos.


"Em nossa cidade temos o Instituto Estadual do Tórax, localizado no Barreto, onde seria extremamente importante esse tipo de monitoramento e captura permanente dos vírus e bactérias existentes no ar. Precisamos nos reunir com a direção da unidade e avaliar a possibilidade de disponibilizar protótipos que atendam àquele Hospital.", completou o parlamentar.


A Comissão de Saúde irá agendar nos próximos dias uma reunião com o Secretário Rodrigo Oliveira para buscar encaminhar tecnicamente a implantação do projeto na cidade, em especial nas unidades públicas de saúde.


Ganhe_Ate_300x250px.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
Aumentou_728x90px.gif