Ministro da Saúde diz ser contra uso obrigatório de máscara


Em aceno ao presidente Jair Bolsonaro e contrariando as orientações das autoridades sanitárias mundiais, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quarta-feira (18) que é contrário ao uso obrigatório de máscaras de proteção contra a Covid-19. A declaração foi dada durante uma entrevista ao canal bolsonarista Terça Livre, do blogueiro Allan Santos, investigado por disseminar fakenews e denunciado nesta quarta-feira pelo Ministério Público Federal por fazer ameaças ao ministro Luís Roberto Barroso, membro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral. Queiroga afirmou que o uso de máscaras deveria ser "ato de conscientização".

“Primeiro, nós somos contra essa obrigatoriedade [do uso de máscaras]. O Brasil tem muitas leis, e as pessoas, infelizmente, não observam. O uso de máscaras tem de ser um ato de conscientização. O beneficio é de todos e o compromisso é de cada um”, afirmou Queiroga.

"Não tem sentido essa multas, não se pode criar uma ‘indústria de multa’, disse o ministro da Saúde, adotando a linha de Bolsonaro quando quer justificar seus ataques contra medidas de isolamento social tomadas por governadores e prefeitos. E prosseguiu: "Se está precisando fazer isso, é porque nós então não estamos sendo eficientes em conscientizar a população.”

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg