Ministros do STF: Bolsonaro x Kajuru é 'teatro armado'


O Supremo Tribunal Federal ( STF ) está considerando que o diálogo divulgado pelo senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), como um teatro armado por ambos para constranger os magistrados. As informações são da Jornalista Mônica Bergamo .


Segundo a jornalista, ministros ouvidos não acreditam que a ligação tenha acontecido de maneira espontânea, mas combinada anteriormente.


Os magistrados discutirão nesta semana a liminar do ministro Luís Roberto Barroso que determinou a criação da CPI para investigar as ações de combate à pandemia pelo governo federal . A tendência é que a votação finalize em um 'meio termo', onde a comissão parlamentar de inquérito seja iniciada apenas com a volta presencial do Senado .


O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) postou em seu Twitter que o diálogo realizado entre o presidente e o senador é gravíssimo e poderá ser apurada na CPI.


Kajuru: Bolsonaro foi avisado 20 minuots antes da divulgação

O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) revelou ao Presidente Jair Bolsonaro, que havia gravado a conversa entre eles apenas 20 minutos antes de publicá-la. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.


"Avisei ele hoje [domingo], às 12h40, que a conversa nossa seria publicada a uma hora da tarde. E assim eu fiz. O que ele falou de errado ali? Pelo contrário, mostrou que está aberto, que aceita ser investigado, desde que todos sejam", explicou Kajuru.


O senador afirmou que Bolsonaro dialogou com ele "sabendo que a conversa poderia ir ao ar" e que "conversa com ele era política e todo mundo tem que ter acesso a ela". Segundo Kajuru, o presidente não tentou impedi-lo de divulgar a gravação e teria dito: "Tudo bem, tudo que falei está falado."


Bolsonaro: "Vou ter que sair na porrada com um bosta desse"

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na conversa gravada com o senador Jorge Kajuru que teria que "sair na porrada" com o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), autor do requerimento de abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a apurar omissões do governo federal na pandemia de Covid-19.


Kajuru já havia publicado a maior parte do diálogo no domingo, mas divulgou o novo trecho nesta segunda-feira, em entrevista à Rádio Bandeirantes.


"Se você não participa (da CPI), daí a canalhada lá do Randolfe Rodrigues vai participar. E vai começar a encher o saco. Daí, vou ter que sair na porrada com um bosta desse", diz Bolsonaro na gravação apresentada por Kajuru durante a entrevista.


O senador disse que não havia publicado esse trecho do diálogo para "proteger" o presidente. Também nesta manhã, Bolsonaro criticou Kajuru por ter gravado a conversa.


"Não é vazar. É te gravar. Gravação só com autorização judicial. Gravar o presidente e divulgar... E outra, só para controle, falei mais coisa naquela conversa. Pode divulgar tudo, da minha parte".


Randolfe chama Bolsonaro de "covarde"

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) rebateu nesta segunda-feira (12) as declarações feitas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que em conversa gravada com o senador Jorge Kajuru, disse que teria que “sair na porrada” com o parlamentar da Rede por conta da CPI.


O líder da oposição no Senado criticou Bolsonaro e o acusou de usar a violência por ser um “covarde que tem muito a esconder”.


Fonte: Último Segundo - iG

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg