top of page

Moeda Araiboia transforma realidade de famílias em Niterói

Neste domingo (11/6), a Prefeitura de Niterói vai realizar mais uma recarga no cartão das famílias do Programa de Transferência de Renda. O crédito será referente ao mês de junho e pode ser utilizado nos quase 6 mil comércios cadastrados em Niterói. A Moeda Social Arariboia vai completar 18 meses desde o seu lançamento, em dezembro de 2021. A Prefeitura Municipal de Niterói já investiu mais de R$ 150 milhões no programa que ajuda a transformar a realidade de mais de milhares de famílias da cidade e ainda movimenta a economia em comércios periféricos. O programa é o responsável pela renda mensal de famílias em vulnerabilidade social.

Divulgação / Prefeitura de Niterói

O secretário municipal de Assistência Social e Economia Solidária, Elton Teixeira, é o gestor do programa na prefeitura. Ele reforça que a Moeda Social é mais que um programa de transferência de renda.


“A Moeda Social Arariboia veio para transformar a realidade de milhares de moradores de Niterói. Mais que oferecer renda à população que necessita, o programa tem um viés que oferta cursos dentro dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) e promove a capacitação com o intuito de gerar renda e proporcionar a autonomia das famílias. O uso da moeda social também é um potencializador do comércio periférico que ganhou visibilidade e uma renda extra ao comercializar produtos e serviços em Arariboia”, explica o secretário.


Ampliação do programa


O programa de transferência de renda permanente paga um valor mensal ao beneficiário cadastrado no CadÚnico. A partir do próximo mês, o número de famílias que recebem a moeda aumenta e serão aproximadamente de 37 mil famílias e mais de 90 mil pessoas que serão beneficiadas com o programa.


Há 12 anos morando na Ititioca, Adriana da Silva tem 47 anos e dois filhos. Ela conta que ficou desempregada na pandemia e a moeda social tem ajudado muito a família.


"Estou desempregada e vivendo do auxílio. O Arariboia tem me ajudado muito. Se não fosse esse cartão, nem sei o que seria de mim. Esse é o sustento da minha casa. Como sou mãe solo, agradeço muito à prefeitura. Esse programa tem ajudado a gente da comunidade. Nunca pude fazer R$ 400 só de compra. Hoje, agradeço a Deus, em primeiro lugar, e ao prefeito que fez essa moeda e está me ajudando", conta Adriana. A moradora ainda participa de oficinas de reciclagem e vai iniciar as aulas de multimídia no Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do Capim Melado que podem auxiliá-la a encontrar uma nova fonte de renda para a família.

Foto: Bruno Eduardo Alves / Prefeitura de Niterói

Os beneficiários da Moeda Social Arariboia são famílias cadastradas no CadÚnico que se enquadram na definição de vulnerabilidade social de acordo com a faixa de renda. O valor do benefício varia conforme o número de membros da família. O valor inicial, para o primeiro membro, é de 250 arariboias. A partir daí, cada membro recebe 90 arariboias por até mais cinco pessoas, totalizando seis integrantes de uma mesma família, com valor máximo de 700 arariboias para famílias com seis membros.


Esse valor deve sofrer alteração a partir do próximo mês. Uma mensagem executiva foi entregue ao presidente da Câmara de Vereadores, Milton Cal, na última quarta-feira (7/6). O anúncio foi feito pelo prefeito Axel Grael em transmissão ao vivo pelas redes sociais da prefeitura. A partir de julho, o benefício deve receber um reajuste de quase 20%, saindo de 293 arariboias para o primeiro membro da família e podendo passar dos 820 para famílias de 6 pessoas.

Divulgação / Prefeitura de Niterói

Transformação do comércio periférico


A Moeda Social Arariboia também exerce um importante papel na transformação do comércio nas comunidades. Com a aceitação da Arariboia como moeda circulante, os comerciantes também ganham a possibilidade de ampliar sua receita. Em um ano e meio, já são quase seis mil estabelecimentos cadastrados e aptos a aceitar o pagamento com a moeda social.


As moedas sociais cumprem um papel fundamental no desenvolvimento das comunidades já que permitem a criação de um mercado complementar e oferecem a possibilidade de se produzir e consumir dentro de um bairro ou município.


O comerciante que desejar cadastrar o seu negócio para receber a Moeda Arariboia como forma de pagamento de serviços e produtos deve se dirigir a uma das Agências do Banco Arariboia para se credenciar com CPF, RG, CNPJ (caso tenha), e-mail, número de telefone, comprovante de residência e dados de uma conta bancária tradicional.


O programa busca ampliar a geração de novos empregos e aumentar a renda dos comerciantes, empreendedores e prestadores de serviços cadastrados por toda a cidade. Em 18 meses, já foram executadas mais de 2 milhões de transações comerciais em Arariboia.


Fonte: Coordenadoria Geral de Comunicação da Prefeitura de Niterói

Comentários


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page