Monique chora e Dr. Jairinho passa mal na prisão


Vereador Dr. Jairinho, Monique Medeiros e Henry Borel (Reprodução)

Monique Medeiros, apontada pela polícia por envolvimento na morte do filho, Henry Borel de 4 anos, passou a noite chorando em seu primeiro dia presa em uma cela isolada no Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói. Jairinho também chorou e chegou ser levado a uma UPA no interior do complexo penitenciário, em Bangu. O casal foi preso na quinta-feira (8 ) e encaminhado a cadeias diferentes.

Monique faz uso de remédios controlados, mesmo assim passou a noite muito agitada e chorando por quase todo o período, diferentemente de quando chegou ao presídio aparentando tranquilidade, segundo o G1.

Além da necessidade de cumprir quarentena por causa da Covid-19, Monique deve passar mais tempo isolada, pois corre risco de ser agredida por outras detentas.

O vereador Dr. Jairinho também chorou e aparentou muito nervosismo em sua primeira noite no Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste do Rio.

Durante o dia, ele chegou a passar mal e foi levado a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no interior do complexo. O problema de saúde não foi divulgado. Ele também passará os primeiros 14 dias isolados por causa da Covid.

1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: