top of page
banners dengue balde niteroi 728x90 29 2 24.jpg

Moraes dá 48h para PF ouvir ex-ministro do GSI sobre 8 de janeiro


Alexandre de Moraes, ministro do STF, e Gonçalves Dias, ex-ministro do GSI (Foto: Carlos Moura/STF/Reprodução)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinou que a Polícia Federal (PF) ouça em até 48 horas o agora ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, general Gonçalves Dias, sobre os novos vídeos da área interna do Palácio do Planalto durante as invasões dos golpistas bolsonaristas no dia 8 de janeiro.

"Na data de hoje [19], a imprensa veiculou gravíssimas imagens que indicam a atuação incompetente das autoridades responsáveis pela segurança interna do Palácio do Planalto, inclusive com a ilícita e conivente omissão de diversos agentes do GSI", diz trecho da decisão.


Moraes também determinou que o novo chefe interino do GSI, Ricardo Cappelli, informe ao STF em 24 horas a identificação de todos os funcionários, civis e militares, que aparecem nos novos vídeos. Caso estes ainda não tenham sido ouvidos, o ministro determinou que a PF colha depoimento de cada um no mesmo prazo.


A presença e a atuação de Dias na sede do Executivo, no dia dos atos, foram divulgadas em vídeo que mostra o então ministro e funcionários do GSI circulando entre os invasores.


Segundo o Globo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva "está indignado", visto que, ao serem pedidas imagens do setor ainda em janeiro, o general afirmou que a câmera em frente à sala do presidente estava quebrada.


A avaliação é de que as imagens foram, na verdade, escondidas de Lula, já que foi perguntado de maneira explícita ao general sobre a filmagem das mesmas.


Foi a partir daí que o general G.Dias ganhou uma sobrevida de 100 dias, e só foi exonerado nesta quarta (19), após a revelação das imagens da câmera que ele havia dito à cúpula do Planalto que estava quebrada.


Na filmagem divulgada, também é possível ver a equipe do GSI dando água para os invasores e indicando uma saída de emergência para eles. Segundo o G1, o homem nas imagens é o major do Exército José Eduardo Natale de Paula Pereira.


O militar atuava como coordenador de segurança de instalações dos palácios presidenciais e estava trabalhando no Palácio do Planalto no domingo dia 8 de janeiro.


Flávio Dino não crê em conluio de GDias com invasores

O Ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, expressou nesta quinta-feira (20) sua descrença de que o general Gonçalves Dias estivesse diretamente envolvido com os golpistas que invadiram o Palácio do Planalto. Dino alertou ainda para uma tentativa por parte de políticos bolsonaristas no sentido de "absolver os terroristas e condenar as vítimas".


"Eu conheço muito pouco o GDias, mas de tudo que ouvi, não consigo crer e não acredito que o GDias tenha agido mancomunado ou de conluio com criminosos. Há uma tentativa vil e criminosa de absolver os terroristas e condenar as vítimas. Isso que está em curso no Brasil", comentou Dino, citado pelo Globo.


Dino criticou a estratégia bolsonarista de criar elementos que dificultem a aplicação da lei, alegando que há uma tentativa política de rotular GDias como amigo, protetor, aliado ou financiador de terroristas: "há uma tentativa política, deletéria, nociva, de amigo de terrorista, protetor de terrorista, aliado de terrorista, de financiador de terrorista de criar elementos que embaracem o principal. O principal que está acontecendo desde o dia 8 é a aplicação da lei".


O líder do governo no Congresso Nacional, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), defendeu a criação da CPMI dos Atos Golpistas após a divulgação dos novos detalhes dos atos de 8 de janeiro.


Nota da CNN e vídeo na íntegra

Nesta quinta-feira, a CNN divulgou uma nota e criticou o ex-ministro Gonçalves Dias após o general acusar a emissora de manipular o vídeo em que ele e outros militares aparecem dando passagem para bolsonaristas avançarem.


"Colaram a minha imagem àquele major distribuindo água aos manifestantes… Fizeram um corte específico na produção dos vídeos que vocês olharam. Aquilo é absurdo para minha imagem. Tenho 44 anos de profissão no Exército Brasileiro. Sempre pautei minha vida nos valores éticos e morais. Meu maior presente é a honra. Não sei onde vazou", declarou o ex-ministro em entrevista à Globonews.


Em nota, a CNN afirmou que "repudia as insinuações do ex-ministro Gonçalves Dias sobre a reportagem que o levou à saída do Gabinete de Segurança Institucional (GSI)". "Diante das declarações do general, a CNN informa que a íntegra das imagens que envolvem o ex-ministro e os criminosos que invadiram o Palácio do Planalto está disponível em todas as suas plataformas".


Veja o vídeo liberado pela CNN:

Chamada Sons da Rússia5.jpg
banners dengue balde niteroi 300x250 29 2 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page