Moro recebeu R$ 77 mil por palestras sobre sua campanha


(Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

O pré-candidato a presidente da República, Sergio Moro (Podemos), firmou um contrato com uma empresa do Rio de Janeiro para negociar duas palestras remuneradas para discutir sua campanha, propostas e a viabilidade financeira. A primeira palestra ocorreu na última terça-feira (15), no luxuoso Janeiro Hotel, no Leblon, Zona Sul do Rio. O segundo deverá acontecer em São Paulo, em data e horário ainda não confirmados.

De acordo com reportagem do The Intercept Brasil, que teve acesso ao contrato, a reunião foi fechada e contou com a presença de gestores do mercado financeiro no Rio e São Paulo selecionados a dedo pela empresa contratante.

Embora o tema do encontro tenha sido a campanha presidencial, a palestra foi remunerada. Pelo contrato, Moro e seu agente negociaram R$ 110 mil pelas palestras.

Do total, R$ 77 mil ficam para a empresa do ex-juiz, a Moro Consultoria e Assessoria em Gestão Empresarial de Riscos LTDA. A empresa de Moro é a mesma utilizada por ele para prestar serviços à consultoria Alvarez & Marsal, nos Estados Unidos.

O Tribunal de Contas da União (TCU está investigando o possível conflito de interesses em relação aos ganhos do ex-juiz - R$ 3,7 milhões por menos de um ano de atuação - com a consultoria estadunidense, que tem entre os clientes empresas que foram quebradas pela Lava Jato, sob o comando do agora presidenciável. Relatório do TCU concluiu que há divergências entre o que Moro declarou ter ganho e documentos apresentados pela empresa estadunidense. Com isso, o TCU vai aprofundar a investigação sobre a atuação do ex-juiz da Lava Jato na empresa.

Ao contrário do que defendeu recentemente, que todos os candidatos à presidência abrissem suas contas, Moro se negou a esclarecer sobre os R$ 77 mil que constam do contrato das duas palestras no Rio e São Paulo sobre sua campanha.

300x250px.gif
728x90px.gif