MP: 'Banquete' na pandemia é 'descaso com o povo'


(Foto: Divulgação/TCU)

O Ministério Público (MP) fez uma representação junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) para que sejam apuradas "supostas irregularidades" nas compras de alimentação do governo em 2020, no valor de R$ 1,8 blhão - aumento de 20% em relação a 2019 -, sobretudo na compra de R$ 15 milhões em caixinhas de leite condensado, além de outras despesas milionárias com bombons (R$ 8,9 milhões), refrigerantes (R$ 31,5 milhões), chicletes (R$ 2,2 milhões), batata frita embalada (R$ 16,5 milhões), iogurte natural (R$ 21,4 milhões), além de outros itens como pizzas, vinhos.

"Ao se analisar os preços unitários de alguns alimentos, notam-se claros indícios de pagamentos em valores acima do mercado a configurar superfaturamento dos gastos do governo", disse o subprocurador Lucas Furtado na petição, afirmando ainda, no documento, que a despesa "afronta princípio da moralidade administrativa".

O MP cita no documento notícias que apontam compras destinadas ao Exército brasileiro e afirma que o "banquete" em tempos de pandemia é um "descaso com o povo brasileiro". Na quarta-feira (27) o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), se mostrou por inteiro ao reagir às críticas, que todo o Brasil vem fazendo, com ataques e xingamentos à imprensa.

Em nota, o Ministério da Defesa negou as acusações de superfaturamento e justificou a compra dos itens, ressaltando que as compras são para a alimentação de 370 mil militares.

"O leite condensado é um dos itens que compõe a alimentação por seu potencial energético. Eventualmente, pode ser usado em substituição ao leite. Ressalta-se que a conservação do produto é superior à do leite fresco", disse a Defesa em nota, sem mencionar o valor de R$ 6 pago por cada caixinha, que no supermercado pode ser encontrada a R$ 3,99, a unidade.

A nota também aponta que os chicletes - que custaram R$ 2,2 milhões aos cofres públicos - seriam usado para higiene bucal "na impossibilidade de escovação apropriada" e para "aliviar as variações de pressão durante a atividade aérea".

"CPI do Leite Condensado"

Nesta quarta-feira (27), o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) protocolou um pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os gastos extravagantes do governo Jair Bolsonaro com alimentação e já denominou a comissão como "CPI do Leite Condensado", numa referência ao alimento que Bolsonaro consome em seu café da manhã no Palácio do Alvorada.

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também:

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle