MP-RJ identifica oito 'fantasmas' no gabinete de Carlos 02


Vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), o 02 do presidente Jair Bolsonaro (Foto: Agência Brasil)

O Ministério Público do Rio (MP-RJ) concluiu que oito ex-funcionários do gabinete do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, mantinham, enquanto nomeados, ocupações incompatíveis com o cargo de assessor parlamentar. A conclusão, de que se tratavam de "funcionários fantasmas", foi apresentada à 1ª Vara Criminal Especializada do Rio na investigação sobre desvio de recursos públicos através de esquema de rachadinhas.

Os investigadores constataram que parte dos funcionários de Carlos Bolsonaro, filho 02 do presidente Jair Bolsonaro, mantinham vínculos empregatícios formais com empresas enquanto nomeados como assessores do vereador. A prática contraria o regimento da Alerj.

Para o MP-RJ, citado pelo Globo, os funcionários em questão podem ser considerados "funcionários fantasmas". “Diversos assessores (...) não cumpriam o regular expediente na casa, podendo assim ser considerados ‘funcionários fantasmas’”, e com a possibilidade de que “a remuneração de seus cargos fosse desviada pelo agente público”, diz o documento.

“Não seria aceitável que funcionários ‘fantasmas’ exercessem outras atividades remuneradas em período incompatível com a jornada pública de trabalho” na Câmara, completa o texto.

Entre os ex-funcionários do vereador que tinham outra ocupação, estão parentes de Ana Cristina Valle, ex-mulher de Jair Bolsonaro e também investigada pelo MP-RJ.

Um dos fantasmas seria Rodrigo de Carvalho Góes, que ficou nomeado no gabinete de Carlos junto a outros quatro parentes entre janeiro de 2001 e junho de 2008. O MP-RJ identificou que ele trabalhou em um hospital na Zona Oeste do Rio, entre maio e agosto de 2006, e em duas drogarias, conciliando o expediente em ambas, entre novembro de 2006 e outubro de 2011. Uma das drogarias ficava no município de Itaguaí, na Baixada Fluminense - a mais de uma hora, de carro, do endereço da Câmara, no Centro do Rio.

300x250px.gif
728x90px.gif