MPF já investiga vazamento de operação para Flávio Bolsonaro


Fabrício Queiroz e o hoje senador da República Flávio Bolsonaro (Reprodução)

O Ministério Público Federal abriu investigação nesta segunda (18) para apurar as denúncias de vazamento de informações na Polícia Federal do Rio, feitas pelo empresário Paulo Marinho.

A investigação foi aberta após o empresário revelar, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, que um delegado da Superintendência da Polícia Federal do Rio informou a equipe do então deputado estadual Flávio Bolsonaro que a operação "Furna da Onça" chegaria a Fabrício Queiroz e sua filha, que até então trabalhavam no gabinete de Jair Bolsonaro em Brasília.

Segundo o empresário, que foi suplente de Flávio e um dos principais apoiadores da campanha de Jair Bolsonaro à presidência, o delegado da PF teria sugerido que ambos fossem demitidos imediatamente do gabinete e disse que seguraria a operação para depois do segundo turno das eleições presidenciais. A Furna da Onça só foi deflagrada uma semana depois do pleito, em novembro de 2018.

A investigação do MPF será feita pelo Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial. Paulo Marinho será uma das pessoas ouvidas pelo Ministério Público.

300x250_QuatroRodas.gif
728x90_PorqueArCondicionado.gif
Toda Palavra 076 - p 4-5.jpg

Leia a versão digital da edição impressa do TP