MPF quer que governo pague R$ 62,5 bi a vítimas da covid


(Reprodução)

A Procuradoria da República no Distrito Federal entrou com uma ação, nesta quarta-feira (15), contra o governo Jair Bolsonaro e pede que a Justiça condene a União a pagar um valor estimado em R$ 62,5 bilhões para as famílias de vítimas da covid-19 e pessoas com sequelas graves.

Na ação civil pública, enviada à Justiça Federal, os procuradores da República afirmam que houve omissão e negligência da gestão do presidente Jair Bolsonaro (PL) nas negociações para a aquisição de vacinas.

Os representantes do Ministério Público Federal (MPF) responsabilizam Bolsonaro e seus comandados pelo número de vítimas fatais da pandemia. Até esta quarta-feira (15), o país já registrou 617.271 vítimas da doença desde o início da pandemia. São 22.201.221 diagnósticos confirmados no total.

"O presidente Jair Bolsonaro, líder máximo da nação, em diversas ocasiões, zombou e duvidou do número de óbitos, chamou de 'maricas' e cheios de 'mimimi' aqueles que se preocupavam com o vírus e com as suas nefastas consequências para a população", afirmaram.

A ação tramita na 20ª vara Cível de Justiça Federal do DF. Os procuradores pedem que as famílias dos mortos sejam indenizadas em, no mínimo, R$ 100 mil. Além disso, segundo eles, as famílias de sobreviventes com sequelas graves e persistentes devem receber ao menos R$ 50 mil.

Outro pedido do MPF é que a Justiça condene a União a pagar R$ 1 bilhão a ser revertido a um fundo como forma de reparação ao dano moral coletivo. De acordo com os procuradores, o valor deverá ser aplicado obrigatoriamente em ações, programas ou projetos de desenvolvimento científico.

300x250px.gif
728x90px.gif