MPRJ abre exposição sobre enfrentamento à violência doméstica

Foi inaugurada nesta segunda-feira (8/8), no corredor cultural da sede do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), a exposição 'A cada 5 minutos...', com dados sobre a violência contra a mulher, imagens, depoimentos de vítimas, divulgação de canais para denúncia e relatos de colaboradoras que atuam na rede de enfrentamento à violência doméstica do MPRJ.

Foto: MPRJ

O título da mostra é uma referência ao fato de que, a cada cinco minutos, uma mulher foi vítima de violência doméstica no Estado no ano de 2020, de acordo com o Dossiê Mulher 2021 do Instituto de Segurança Pública (ISP). A exposição fica em cartaz até o dia 2 de setembro, das 11h às 17h.


"A ideia é buscar o olhar da sociedade para esse grave problema que vivemos, que é a violência contra a mulher. O combate à violência doméstica e o apoio às mulheres vítimas são prioridades da minha gestão. O MPRJ vem buscando, cada vez mais, aprimorar seus canais de comunicação para que as mulheres recebam todo o suporte necessário para a sua proteção e acesso a seus direitos", declarou o procurador-geral de Justiça, Luciano Mattos, que prestigiou a abertura da exposição.


Para a procuradora de Justiça Carla Araújo, idealizadora do projeto e coordenadora do CAO Violência Doméstica e Familiar, este é um momento de refletir e avaliar o que já foi conquistado e os desafios que ainda estão por vir.


"Estamos no agosto Lilás, mês em que a Lei Maria da Penha completa 16 anos de existência. Além de chamar atenção de toda a sociedade para esse problema que afeta nosso país, queremos que a mulher vítima de violência doméstica conheça seus direitos e possa lutar por eles".


No mês de agosto, o MPRJ se ilumina de lilás para reforçar seu empenho contra a violência doméstica. Na próxima quarta (10/8), a instituição inaugura a Ouvidoria da Mulher, um canal voltado para o atendimento especial a mulheres vítimas de todas as formas de violência. A proposta é que o atendimento seja realizado de forma mais rápida, por uma equipe composta apenas por mulheres, capacitadas a acolher a vítima.


Também na segunda-feira (8/8), o ônibus da Ouvidoria Itinerante do MPRJ voltou a percorrer os locais para ouvir as demandas do cidadão. Dessa vez, o foco também foi atender mulheres que estejam sob condições de violência.


Fonte: MPRJ

300x250_QuatroRodas.gif
728x90_PorqueArCondicionado.gif
Toda Palavra 077 - páginas centrais.jpg

Leia a versão digital da edição impressa do TP