MPRJ apura irregularidades nos serviços prestados pela ENEL


Divulgação

A Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor e do Contribuinte de Niterói instaurou 32 Inquéritos Civis para apurar reclamações sobre os serviços prestados pela concessionária de energia elétrica Enel.


A maior parte das queixas recebidas pela Promotoria é relacionada ao atendimento realizado por meio do call center e presencialmente nos postos de atendimento da distribuidora.


A empresa já é alvo de três Ações Civis Públicas, ajuizadas pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por fornecimento irregular de energia e cláusulas contratuais abusivas. Dessas ações, duas já possuem sentença favorável ao MPRJ, mas aguardam decisões dos recursos interpostos pela Enel.


A Promotoria também apura outras insatisfações apontadas pelos consumidores, como falta de manutenção nos postes de energia, com risco de queda; negativa dos protocolos de atendimento, aumento abusivo das contas de luz, falta de poda das árvores que entram em contato com as redes elétricas, instalação irregular de cabos de alta voltagem, falta de acesso à segunda via de contas, demora na instalação ou religação da energia nos imóveis, redes instáveis com oscilação de energia, entre outras.


Relatos de interrupções sistemáticas de energia nas comunidades da Penha, do Bumba e nos bairros Mata Paca, Engenho do Mato e Jardim América também são objetos de apuração desses Inquéritos Civis.


Fonte: MPRJ

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif