Mulher é baleada no Capitólio e Biden pede a Trump pronunciamento


Manifestantes na porta do Capitólio dos EUA enquanto uma mulher, atingida por um tiro, é socorrida (Reprodução)

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, falou nesta quarta-feira (6) sobre o protesto de apoiadores do presidente Donald Trump, que invadiram o Capitólio. O democrata chamou a manifestação de "insurreição" e pediu a Trump que faça um pronunciamento em rede nacional e peça calma aos manifestantes. Uma mulher foi baleada dentro do Capitólio dos EUA onde ocorria a sessão de certificação da vitória de Joe Biden. Segundo o jornal Washington Post, ela foi atingida no ombro e levada em uma ambulância para um hospital nas proximidades.

"A esta hora, nossa democracia está sob ataque sem precedentes. Diferente de tudo que vimos nos tempos modernos. Um ataque à cidade da liberdade, o próprio Capitólio", disse Biden.

"As palavras de um presidente importam, não importa o quão bom ou ruim ele seja. Na melhor das hipóteses, as palavras de um presidente podem inspirar. Na pior das hipóteses, eles podem incitar. Portanto, apelo ao presidente Trump para ir à televisão nacional agora para cumprir seu juramento e defender a Constituição e exigir o fim deste cerco", disse o presidente eleito.

Biden disse que, assim como muitos outros norte-americanos, "está chocado" com o que está acontecendo em Washington. O presidente eleito também se disse triste pelo país, o qual é uma "esperança para democracia" mas passa neste momento por um "momento de trevas".

"Ameaçar a segurança de funcionários eleitos não é nenhum protesto, é insurreição", disse Biden, que também escreveu um tweet em que fala sobre os protestos desta quarta-feira (6).

"Deixe-me ser muito claro: as cenas de caos no Capitólio não representam quem somos. O que estamos vendo é um pequeno número de extremistas dedicados à ilegalidade. Isso não é dissidência, é desordem. É quase um motim e deve acabar. Agora."

"Uma mulher jovem foi baleada no pescoço dentro do prédio do Capitólio. Não está claro quem atirou."


Dezenas de milhares de partidários pró-Trump cercaram o prédio do Capitólio dos Estados Unidos para protestar contra a certificação dos votos do Colégio Eleitoral que dão vitória a Joe Biden. Um grupo entrou no prédio do Capitólio, onde funciona a Câmara dos Representantes e o Senado, onde se envolveu em agressões com a polícia do Capitólio.

A Guarda Nacional foi chamada para controlar a situação.


 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

1/3
300x250px - para veicular a partir do di
Leia também: