Mulheres sindicalistas debatem abusos no trabalho

Atualizado: 13 de mar. de 2021

O 1º Encontro de Mulheres Sindicalistas, que discutiu questões relacionadas à mulher no ambiente de trabalho, foi realizado nesta sexta-feira (12/6), na sede do Sindicato dos Empregados de Edifícios de Niterói (SEEN). Organizado pelo Fórum Sindical do Leste Fluminense, o evento reuniu lideranças femininas de vários órgãos e entidades em defesa dos direitos da mulher para um debate com o Coordenador de Trabalho e Renda de Niterói, Brizola Neto, e com a coordenadora do Pacto Niterói contra a Violência, a cientista política e professora Graça Raphael.


Brizola Neto / Divulgação

Assédio moral e sexual no trabalho, discriminação racial e social, e violência psicológica foram alguns dos assuntos abordados no encontro. O fato de mulheres com boa formação não ocuparem cargos de chefia e ganharem menos que os homens também foi levantado.


A coordenadora da Codim-Niterói (Coordenadoria de Políticas e Direitos das Mulheres), Fernanda Sixel, fez uma apresentação dos projetos realizados pelo órgão, entre eles o Codim Itinerante e a formação de lideranças comunitárias femininas, e falou do trabalho realizado pelo CEAM (Centro Especializado em Atendimento à Mulher) no apoio a mulheres que sofrem violência física e psicológica em casa ou no trabalho.


Estiveram presentes Luisa Assumpção, da Rede Mediar; Eliana do Nascimento Barbosa, da Comissão das Mulheres Vítimas de Violência Doméstica da OAB; Ana Cristina Duarte, da União Geral de Trabalhadores (UGT) e da Conascon (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação, Limpeza Urbana e Áreas Verdes); Renata Lucas, do Sinpospetro (Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo); Selma Silva, do Seen, entre outras que estão juntas na luta por melhores condições de vida e trabalho para as mulheres.


Fernanda Sixel, da Codim / Divulgação

"O encontro foi um marco para as trabalhadoras e sindicalistas do leste fluminense, porque terá impacto não só em Niterói, mas em todos os municípios que integram o Fórum", afirmou Ana Cristina Duarte, da UGT, uma das organizadoras.


Esse impacto a que Ana Cristina se refere virá das parcerias firmadas no encontro entre a Codim e as mulheres do Fórum, em diversas frentes que vão desde a formação de lideranças femininas — através de palestras e cursos — ao suporte legal e psicológico em casos de relações abusivas no trabalho e no ambiente doméstico.

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg