Negociações Rússia-Ucrânia terminaram em Gomel

Rússia e Ucrânia se reuniram pela primeira vez desde o início da operação especial militar russa, na última quinta-feira (24/2). Segundo o assessor do Gabinete do Presidente ucraniano, Mikhail Podolyak, a principal meta das negociações de hoje (28/2) era a questão do cessar-fogo no território da Ucrânia.

Foto: Aleksandr Kryazhev / Sputnik

Depois do quinto dia de operação especial os representantes de Rússia e Ucrânia foram até a Belarus e definiram vários temas-chave que serviram de base para o primeiro esboço das decisões. A expectativa, para Podolyak, é que na segunda rodada de negociações, se aprovadas as deliberações do dia de hoje, ambos os lados apresentarão bases práticas para a resolução das tensões na região.


O assessor presidencial do governo russo, Vladimir Medinsky, afirmou que ambos, Rússia e Ucrânia, combinaram de continuar as conversações nos próximos dias. Ainda de acordo com Medinsky, as delegações concordaram previamente em realizar a segunda rodada na fronteira entre Belarus e Polônia.


O chefe do Comitê dos Assuntos Internacionais da câmara baixa do Parlamento russo, Leonid Slutsky, também membro da delegação russa, confirmou que as delegações encontraram vários pontos em comum e espera que, a partir disso, seja possível obter progresso.


"Uma conversa aconteceu. O que será depois, os próximos dias vão mostrar." afirmou Slutsky que completou indicando que "o maior resultado de hoje [28/2] é que os lados estão ouvindo um ao outro."


Para o chefe do Comitê russo, há esperanças de que as conversações entre a Rússia e Ucrânia levem a um resultado positivo. Caso o resultado não saia como o esperado, então o trabalho seria descontinuado. A delegação ucraniana partiu de Gomel, no início da noite, logo depois da reunião em seus helicópteros.


Fonte: Agência Sputnik

300x250px.gif
728x90px.gif