Niterói participa de ação da FNP para recuperar Petrópolis


Axel Grael participou da reunião online com prefeitos da FNP / Reprodução

O prefeito de Niterói, Axel Grael, participou nesta terça-feira (22) da reunião da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) onde foi assinado um Acordo de Cooperação Institucional para facilitar a articulação entre cidades filiadas à entidade para colaborar e ajudar o município de Petrópolis a enfrentar os desafios causados pelas fortes chuvas.


A tragédia em Petrópolis é considerada a maior já registrada, superando as ocorrências de 1988 e de 2011 no município - já são mais de 180 mortos e mais de 1,5 mil desabrigados. Para o prefeito Axel Grael, que esteve no último domingo participando da força-tarefa para limpeza do Centro Histórico de Petrópolis, destacou a importância do acordo.


“Nós vimos o tamanho do desafio que será a recuperação de Petrópolis. Essa parceria é importante porque nenhuma cidade está livre de passar por esse tipo de situação. Diante disso, a gente percebe que não há espaço para improviso. Temos que estar preparados, temos que ter os mecanismos que possibilitem fazer uma mobilização rápida para que uma cidade possa apoiar a outra”, afirmou o prefeito.


Axel Grael sugeriu ainda a criação de um protocolo de ajuda mútua em situações de emergência, a partir de uma conversa entre representantes da Defesa Civil de todas as cidades que fazem parte da FNP, para facilitar a operacionalização do acordo. Lembrou ainda que, este ano, Niterói já enviou ajuda para outras cidades afetadas por desastres naturais, como Ilhéus, na Bahia, e Miracema e Laje do Muriaé, no interior do Rio de Janeiro.


O acordo assinado entre a FNP e a prefeitura de Petrópolis prevê sugestão de programas e políticas públicas de assistência social e econômica, captação de recursos nacionais e internacionais para prevenção e implantação de medidas necessárias à mitigação e enfrentamento de desastres e a instituição de uma comissão permanente de cidades brasileiras para promover o acompanhamento dessa agenda e facilitar a atuação perante órgãos e instituições nacionais e internacionais. O prefeito de Niterói, Axel Grael, colocou o município à disposição para integrar essa comissão.


O prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo, ressaltou que a chuva atingiu não apenas as regiões mais vulneráveis de Petrópolis, mas também a classe média da cidade e o Centro Histórico.


“É uma tragédia que tem um desdobramento social e econômico muito grande. Fomos surpreendidos com a maior catástrofe da história de Petrópolis. Esse é um grande ponto fraco da nossa cidade, pois tivemos uma ocupação desordenada nos últimos 40 anos. É uma realidade que a gente enfrenta. Com esse acordo, estamos construindo uma nova instância de poder nesse país, empoderando nossas cidades para encontrar saídas para assuntos realmente prioritários”, afirmou Bomtempo.


O presidente da Frente Nacional de Prefeitos e prefeito de Aracaju (SE), Edvaldo Nogueira, ressaltou que é preciso iniciar uma discussão mais efetiva sobre as mudanças climáticas e buscar saídas para enfrentar esses problemas.


“Petrópolis é uma cidade muito importante não só para o Rio de Janeiro, mas para todo o Brasil. A proposta do acordo é que os prefeitos possam ajudar naquilo que for possível e necessário”, comentou.


A comissão permanente será instalada em breve. Além de Petrópolis e Niterói, os municípios de Francisco Morato (SP), Blumenau (SC), Itajaí (SC), Linhares (ES) e Aracaju (SE) já manifestaram interesse em participar da comissão.

300x250px.gif
728x90px.gif