Niterói promove atividades para população em situação de rua

Niterói celebra o Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua, 19 de agosto, com atividades promovida pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Economia Solidária nos diversos equipamentos que administra. A programação conta com rodas de conversas, debates, passeio cultural e corte de cabelo solidário. O objetivo é marcar a data e a luta pelo direito a condições mais dignas de vida.

Foto: Berg Silva / Prefeitura de Niterói

O secretário de Assistência Social e Economia Solidária, Vilde Dorian, reforça a mobilização nacional para marcar a luta dessa população por seus direitos.


"A população de rua precisa ser protagonista dos debates em prol de seus direitos. Todas as atividades foram planejadas em conjunto com a população atendida. A SMASES entende o atendimento à população em situação de rua como prioridade e a semana de mobilização e ativismo faz parte desse movimento de dar visibilidade a esse tema tão caro à política de assistência social", explica.


A data de 19 de agosto marca o “Massacre da Sé”, ocorrido em 2004 em São Paulo, que resultou na morte de sete pessoas e deixou outros feridos gravemente, mas também celebra os avanços alcançados e a contínua luta pela garantia de direitos. De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a estimativa entre fevereiro e março de 2020, início da pandemia, era de 221 mil pessoas em situação de rua no Brasil.


Niterói possui uma rede de atendimento para população em situação de rua que conta com equipes de abordagem social especializada, Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop) e cinco unidades de acolhimento (abrigos). A Secretaria ampliou as vagas em acolhimento com a contratação de hospedagem em hotel - aumento de 60% das vagas. Os hotéis e centros de acolhimento têm, juntos, 240 vagas para pessoas em situação de rua. O projeto de acolhimento emergencial em Hotel Popular, desde a sua contratação em abril de 2020 até julho de 2021, já atendeu 1.134 pessoas em situação de rua.


Nas unidades de acolhimento, as pessoas recebem atendimento de assistentes sociais, psicólogos e orientação jurídica, encaminhamento para serviços de saúde, trabalho e renda e documentação civil. O objetivo principal é construir com os acolhidos um trabalho que culmine na sua autonomia e reinserção social. A organização desses serviços garante privacidade, o respeito aos costumes, às tradições e à diversidade de ciclos de vida, arranjos familiares, raça/etnia, religião, gênero e orientação sexual.


O programa de recambiamento também representa importante alternativa, uma vez que possibilita que a pessoa em situação de rua resgate vínculos comunitários e familiares com sua terra natal e custeia o retorno ao seu estado de origem. De acordo com a legislação brasileira, a ida e a permanência nas casas de acolhimento não são compulsórias.


As atividades foram realizadas nesta terça (17/8) e quarta-feira (18/8) nos diversos equipamentos da SMASES e contou com cine debate com o filme Escritores da Liberdade (U.A Lisaura Ruas), exibição do documentário ‘Situações de Rua’ e Roda de Conversa com Vânia Rosa (integrante do Fórum Permanente sobre População Adulta em Situação de Rua, Líder do Movimento Rua Solidária e Fundadora/Coordenadora do Projeto Juca - Juntando os Cacos com Arte) (U.A Lélia Gonzalez), exposição audiovisual com roda de conversa e arteterapia (Centro Pop), Roda de conversa, debate com ex-pop rua, oficina de música e dança (U.A Florestan Fernandes).


Foto: Berg Silva / Prefeitura de Niterói

Também foi realizada exposição audiovisual, apresentação da Política Nacional para a População em Situação de Rua e roda de conversa (Hotel Emergencial), Passeio Cultural ao Parque da Cidade (Centro Pop), Roda de conversa com a temática: “É possível sim superar a realidade de viver nas ruas!” + exibição dos vídeos: Superando desafios e “Meu vídeo”, produzidos por Vinícius Pereira com palestrantes convidados (U.A Arthur Bispo do Rosário), Oficina sobre Diversidade e Pop Rua, com Clara Araújo (psicóloga formada pela Universidade Federal Fluminense com especialização em Diversidade nos Cuidados com a Juventude pela Radboud University, mestrado em Pedagogia e psicóloga efetiva da SMASES), Carla Cruz (educadora social pela SMASES e coordenadora municipal do Movimento Social Levante Popular da Juventude) e Alex Prigoli (educador social pela SMASES) (U.A Lélia Gonzalez) e corte de cabelo solidário (Hotel Emergencial e Centro Pop).


Fonte: Coordenadoria de Comunicação da Prefeitura de Niterói

300x250px.gif
728x90px.gif