Em Niterói, só negacionistas tumultuam o lockdown


O primeiro fim de semana depois do decreto das medidas restritivas em Niterói não registrou casos graves de descumprimento das regras, e não houve ocorrência policial relacionada a atos de resistência. De acordo com o Secretário Municipal de Ordem Pública, Paulo Henrique de Moraes, agentes da Guarda Municipal estiveram nas ruas orientando pessoas e comerciantes que tentaram burlar as regras.

Fiscalização no Centro de Niterói / Foto: Berg Silva, Prefeitura

"Foi um fim de semana tranquilo, com alguns casos pontuais, mas nada fora do imaginado. Alguns estabelecimentos insistiram em abrir, mas foram instruídos a a fechar as portas. E aqueles cidadãos que estavam descumprindo as normas foram orientados pela Guarda Municipal e atenderam prontamente, sem maiores problemas", afirmou.


Ainda assim, na manhã de sábado (27/3) um grupo de comerciantes bolsonaristas — 'patriotas e cidadãos de bem' enrolados em bandeiras do Brasil e vestindo camisas verde-amarelas — organizou um protesto na orla de São Francisco contra o fechamento do comércio e o isolamento social, ignorando a crise sanitária, a lotação dos hospitais e as mais de 312 mil mortes provocadas pela Covid-19 no país.


Foto: Reprodução, Redes Sociais

A concentração ocorreu na Praça do Rádio Amador, por volta das 10h. Os negacionistas, cerca de 50 pessoas, caminharam pela Avenida Quintino Bocaiúva atrás de um carro de som, empunhando cartazes e faixas com os dizeres "Queremos Trabalhar" e "Abaixo o Lockdown", além de gritarem ofensas ao prefeito Axel Grael. Muitos não usavam máscara e nem se preocupavam em manter distanciamento.


Os comerciantes, que tiveram a adesão de alguns moradores igualmente contrários às medidas restritivas, se aglomeraram na entrada do condomínio do prefeito e depois de muito barulho, foram embora. Eles pretendiam entregar uma carta com sugestões, mas não foram recebidos por Axel Grael, que estava em visita a unidades hospitalares. Agentes da Niterói Transporte e Trânsito (NitTrans) controlaram o tráfego e observaram a movimentação. Não foram registrados incidentes.


Também no sábado, cerca de 20 pessoas foram flagradas por moradores na praia de Camboinhas, na Região Oceânica de Niterói, descumprindo o decreto que proíbe a frequência nas areias e o banho de mar por 10 dias. O fato foi denunciado nas redes sociais e, segundo o relato, não havia a presença de Guardas Municipais para fiscalizar a orla e coibir banhistas que ignoravam o decreto.


Perturbação da ordem


No domingo (28/3), agentes da Coordenadoria de Trânsito da Guarda Municipal de Niterói prenderam, neste domingo (28), um homem que praticava “racha” próximo ao Hospital Oceânico, unidade dedicada exclusivamente ao tratamento da Covid-19 na cidade.


Foto: Divulgação

No início da manhã, durante patrulhamento de rotina, os agentes municipais identificaram dois carros em alta velocidade fazendo manobras perigosas na Av. Dr. Raul de Oliveira Rodrigues (antiga Avenida Sete), em frente ao hospital. Pelas câmeras do Centro Integrado de Segurança Pública, verificou-se que a corrida irregular começou na saída do Túnel Charitas - Cafubá e constatou-se que se tratava de um “racha”.


A equipe iniciou perseguição e conseguiu localizar um dos veículos na Avenida Almirante Tamandaré, na altura do número 1785, próximo à Praia de Piratininga. O motorista, que desobedeceu a ordem de parada, tentou fugir do local fazendo uma manobra com o carro, mas acabou perdendo o controle do veículo e bateu em uma árvore.


O indivíduo foi levado para a 81ª DP, onde foi autuado por crime de racha, e conduzido para a 76ª DP, onde foi preso em flagrante.


Ele ainda foi autuado por dirigir com categoria de CNH divergente do veículo. O outro carro foi identificado pelas câmeras do Cisp e será devidamente intimado a comparecer na Delegacia para prestar esclarecimentos.

Ganhe_Ate_300x250px.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
Aumentou_728x90px.gif