Nobel de Física para teoria sobre buracos negros


O britânico Roger Penrose, de 89 anos, o alemão Reinhard Genzel, 68, e americana Andrea Ghez, 55, se tornaram vencedores do Prêmio Nobel de Física de 2020.

A informação foi divulgada nesta terça-feira (6) pelo Comitê Nobel da Real Academia de Ciências da Suécia. O prêmio foi atribuído a Genzel e Ghez "pela descoberta de um objeto supermaciço compacto no centro de nossa galáxia".

A Real Academia de Ciências da Suécia decidiu entregar o Prêmio Nobel de Física de 2020 metade para Roger Penrose e outra metade compartilhada entre Reinhard Genzel e Andrea Ghez. O valor do prêmio é de 10 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 6,3 milhões).

Já Penrose foi premiado devido à descoberta que as características de objetos espaciais – buracos negros – confirmam a teoria da relatividade geral.

A cerimônia de premiação ocorrerá em Estocolmo, capital da Suécia, em 10 de dezembro, aniversário da morte do empreendedor e inventor Alfred Nobel (1833-1896). Devido à pandemia da Covid-19, o evento será realizado de forma virtual.

1/3
300x250px.gif