top of page

Novo diretor da PF já mostra a que veio


Rolando Alexandre de Souza, novo diretor-geral da Polícia Federal (Divulgação/PF)

Foco do interesse da família Bolsonaro e um dos principais nós da discórdia que resultou a demissão de Sérgio Moro do ministério da Justiça, a Superintendência da Polícia Federal do Rio de Janeiro vai mudar de comando.

De acordo com o jornal O Globo, o novo diretor-geral da PF, Rolando Alexandre de Souza, nomeado nesta segunda-feira pelo presidente Jair Bolsonaro, convidou o atual superintendente do Rio Carlos Henrique Oliveira para ser o diretor-executivo da corporação em Brasília – segundo cargo na hierarquia da PF.

A “promoção” é vista com ressalvas internamente, já que o próprio presidente Bolsonaro afirmou publicamente que tinha interesse em indicar um nome para a PF do Rio – um dos motivos da discórdia entre ele e Moro.

Bolsonaro vinha tentando, desde o ano passado, convencer o ex-ministro a fazer as trocas de comando, incluindo a direção geral da PF e a Superintendência do Rio, ocupada por Carlos Henrique Oliveira, de confiança do ex-diretor geral Maurício Valeixo.

300x250px.gif
728x90px.gif
bottom of page